Palmas

Foto: Divulgação

Além dos recursos conquistados para o sistema Bus Rapid Transit (BRT) e infraestrutura, Palmas obteve mais uma vitória, que é a liberação de recursos que irão viabilizar a construção de 6.176 unidades habitacionais, totalizando um investimento de R$ 412,5 milhões. Os detalhes sobre estes valores foram apresentados pelo prefeito de Palmas, Carlos Amastha, na tarde de sexta-feira, 14.

Do total viabilizado, 5.832 unidades são da faixa 01 do Programa Minha Casa Minha Vida, voltado para famílias com renda de até R$ 1.600,00. As 3.816 casas e 2.016 apartamentos serão construídos em novos setores, Jardim América I e II, Jardim Vitória I e II e Jardim Irenilda, criados por meio da Lei Complementar nº 292/14, que delimita a Zona Especial de Interesse Social (Zeis) Palmas Sul.

O projeto prevê recursos para pavimentação asfáltica, drenagem pluvial, rede de água e esgoto, sinalização viária, equipamentos de esporte e lazer, como academia ao ar livre com pista de caminhada, além de equipamentos públicos, entre eles, duas escolas de tempo integral, Escola da Infância, dois Centros Municipais de Educação Infantil e três unidades de saúde.

As conquistas foram destacadas pelo prefeito Carlos Amastha. “Viabilizar moradias populares em bairros com todas as características urbanística, infraestrutura e equipamentos públicos é uma das maiores vitórias que alcançamos”, afirmou.

Inserido no pacote de recursos liberados para habitação, está à construção de 344 unidades habitacionais voltadas preferencialmente para os servidores públicos municipais, com renda entre R$ 1.600,01 e R$ 3.275,00, sendo 204 apartamentos na quadra 406 Norte e 140 apartamentos na quadra 706 Sul. “Nossos servidores terão acesso a apartamentos no coração da cidade, em prédios com piscina por um preço bem abaixo do mercado”, salientou o prefeito Carlos Amastha.

O secretário de habitação, Aleandro Lacerda, afirmou que a aprovação dos projetos representa um grande avanço para a capital e ressaltou que o projeto palmense é o único que engloba mobilidade e habitação. “Essas unidades liberadas representa um avanço para reduzirmos o déficit habitacional além de solucionar os diversos problemas encontrados no transporte público coletivo”, completou.

Moradias 

Além dos novos investimentos liberados, há 1.702 unidades habitacionais em construção, entre casas e apartamentos, tanto na região sul quanto na região norte da capital. Também estão em fase de reprogramação, 920 unidades, o que representa, no total, 8.798 unidades habitacionais. (Secom Palmas)