Polí­cia

Foto: Divulgação Advogada Camila Pereira Souza Coelho Advogada Camila Pereira Souza Coelho

Na madrugada desta segunda-feira, 17, a advogada Camila Pereira Souza Coelho, 24 anos, filha do Delegado de Policia Manoel Messias Teixeira Coelho, atualmente ocupando o cargo de Coordenador de Polícia da Capital, foi morta em uma perseguição que iniciou na cidade de Mineiros (GO). Camila saia de um velório quando foi abordada por três homens que a colocaram dentro do porta-malas de seu carro.

Segundo a polícia tudo teve início quando Policiais da PRF suspeitaram de um veículo que estava em alta velocidade e decidiram aborda-lo, mas foram recebidos a tiros e deram início a uma perseguição. A jovem que estava no porta-malas do veículo, um Corsa branco, acabou sendo baleada durante a troca de tiros entre os criminosos e os agentes.

Os atiradores se esconderam e quando os policiais chegaram os indivíduos já haviam abandonado o veículo. Ao abrirem o porta-malas do carro, os policiais encontraram Camila ferida ainda com vida. Ela foi socorrida e levada para o Hospital  mas não resistiu e morreu.

O governador do Estado José Wilson Siqueira Campos, o Secretário da Segurança Pública, José de Andrada Jurubeba e a Polícia Civil, lamentaram a morte da jovem advogada. (Matéria atualizada às 16:25)

Confira abaixo a nota de pesar

                                                                              Nota de pesar

O Governo do Estado do Tocantins, o Secretário da Segurança Pública, José de Andrada Jurubeba, e toda Policia Civil tocantinense lamentam o trágico evento envolvendo a jovem advogada Camila Pereira de Souza Coelho, ocorrido na madrugada desta segunda-feira, 17, no município de Mineiros, Estado de Goiás.

Filha do Delegado de Policia Manoel Messias Teixeira Coelho, atualmente ocupando o cargo de Coordenador de Polícia da Capital deixará como legado atributos de seu genitor, como companheirismo, dedicação, profissionalismo, carisma e força de vontade.

Acontecimentos como esse excedem o conhecimento humano, por isso palavras pouco confortarão os familiares e amigos. Todavia, recorremo-nos a Deus, Senhor absoluto da vida, para que sua doce e insubstituível presença possa consolar cada coração abatido.

Palmas, 17 de março de 2014.