Palmas

Foto: Divulgação

Os juizados especiais de Palmas realizarão mutirões em todas as unidades, entre os meses de abril e maio, ao todo 690 processos devem ser julgados durante a mobilização. A ação tem coordenação conjunta da juíza gestora da Meta 2 do CNJ (que visa aos juizados especiais julgar todos os processos com entrada até 31 de dezembro de 2011), Flávia Afini Bovo, o juiz Rubem Ribeiro de Carvalho, coordenador dos juizados especiais e o Núcleo de Apoio às Comarcas - Nacom, coordenado pelo juiz Océlio Nobre.

Seguindo um cronograma pré-estabelecido pelos juízes entre os dias 22 e 25 de abril o mutirão acontece nos juizados Cível Central, Cível e Criminal da região sul da capital. Já entre os dias 5 e 9 de maio a mobilização será realizada nos juizados Cível e Criminal de Taquaralto. E fechando a ação, entre os dias 20 e 30 de maio os esforços estarão concentrados nos juizados Cível e Criminal da região norte de Palmas.

Da demanda de julgamentos para o mutirão 180 processos são do Juizado Especial Central, 60 são da região sul, 300 de Taquaralto e 150 da região 

Norte, totalizando os 690 processos previstos para julgamento. De acordo com a juíza Flávia Afini Bovo a ação dará mais celeridade à prestação jurisdicional. "O mutirão visa desafogar a pauta dos juizados, com a ação vamos adiantar audiências previstas para dezembro e até maio de 2015. Isso vai trazer uma melhoria significativa na prestação jurisdicional", afirmou a magistrada.

 Estarão envolvidos no mutirão os juízes titulares dos juizados especiais, os juízes e servidores do Nacom e demais designados pelo Tribunal de Justiça do Tocantins, por meio de Portaria.