Esporte

Foto: Divulgação

O prefeito Carlos Amastha reuniu-se nesta segunda-feira, 14, com o ministro dos esportes Aldo Rebelo e com a senadora Kátia Abreu que na ocasião intercedeu junto ao ministro para que Palmas seja a sede da I edição dos Jogos Mundiais Indígenas, que acontecerá em 2015. Também participaram da audiência o líder indígena Marcos Terena, o presidente da Fundesportes, ten. Cleyton Alen, e integrantes do Comitê Intertribal Ciência e Memória Indígena (ITC). 

A classe política do Tocantins manifestou apoio à realização dos Jogos, a exemplo do governador Sandoval Cardoso, dos senadores Vicentinho Alves (Solidariedade), Ataídes Oliveira (PROS) e da senadora Kátia Abreu (PMDB) que inclusive se comprometeu em atuar para que os recursos para os jogos sejam ampliados. “Agradeço a todos que não têm medido esforços para apoiar Palmas e defender os interesses de todos os palmenses, em especial a senadora Kátia Abreu, que tem junto ao Governo Federal trânsito livre, seu apoio é fundamental", ressaltou Amastha. 

O anúncio da sede está previsto para sábado, 19. Na manhã desta terça, 14, o presidente da Fundesportes, ten. Cleyton Alen irá se reunir com os membros do ITC para discutir detalhes técnicos do projeto e seguir fazendo a defesa de Palmas.

Projeto

O projeto apresentado pela Prefeitura de Palmas tem o lago como o cenário do projeto, que prevê a criação de uma nova praia logo após a Praia do Caju, que terá a caracterização indígena e cuja estrutura será aproveitada turisticamente mesmo após o evento. Será ainda um novo cartão postal da cidade.

Em forma de estrela, está projetada a Aldeia que será a casa dos indígenas durante a realização do evento, e será instalada às margens do ribeirão Taquaruçu, que deságua no lago da UHE Lajeado. O projeto estrutural prevê ainda a Grande Arena, para a realização dos jogos, campo de beisebol, museu, entre outros.

Caso Palmas seja vencedora, os Jogos Mundiais utilizarão os espaços do Centro de Excelência de Futebol e do Centro de Iniciação Esportiva, aparelhos do Governo Federal destinados a Palmas por meio do legado da Copa do Mundo e das Olimpíadas, respectivamente.

O projeto é capitaneado pela Fundação Municipal de Esportes e Lazer em parceria com o Instituto Municipal de Planejamento Urbano de Palmas (Impup), Fundação Cultural de Palmas, Agência de Turismo, Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade, Secretaria Estadual de Infraestrutura e do Colegiado Setorial Indígena do Conselho Nacional de Políticas Culturais do Ministério da Cultura. (Secom Palmas)