Polí­tica

Foto: Divulgação  Aragão criticou e atacou o procurador de contas Oziel que foi citado em possíveis desvios no Igeprev Aragão criticou e atacou o procurador de contas Oziel que foi citado em possíveis desvios no Igeprev

A decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) com relação à vaga que foi ocupada por Leide Maria Dias Mota Amaral no Tribunal de Contas do Estado repercutiu na Assembleia Legislativa do Tocantins nesta terça-feira, 15. A deputada do PMDB, Josi Nunes disse que ficou provado que a Assembleia errou ao acatar a indicação. “Foi uma decisão equivocada referendar a indicação Leide Mota”, disse.

Josi lembrou que na época votou contra por entender que a vaga pertencia aos procuradores de Contas. “Muitos aqui não se lembram mas quando o nome foi trazido votei contra, não pela pessoa em si, mas porque aquela vaga não era de livre iniciativa e sim de um procurador de contas daquela instituição. A vaidade política falou mais alto e foi necessário uma ação no judiciário para resolver essa questão”, disse.

A parlamentar parabenizou os procuradores de Contas que reivindicaram a vaga na Justiça e pediu que a Casa de Leis analise melhor as próximas indicações. “Parabenizo os procuradores pela retidão e que essa decisão do STJ seja de espelho para o parlamento analisar melhor essas indicações”, frisou.

O deputado Sargento Aragão (Pros) também falou sobre o assunto. Segundo ele a nomeação de Leide foi aprovada de madrugada. Ele contou que ficou sabendo da intenção do governo de indicar Oziel Pereira já na lista tríplice. Tal manobra apontada por Aragão já ronda nos bastidores como o Conexão Tocantins chegou a divulgar na semana passada.

Oziel é o quinto da lista mas o terceiro, Márcio Ferreira Brito deve abrir mão da indicação e o quarto, José Gomes já pediu licença do órgão para disputar as eleições de outubro. “Temos cinco procuradores na escala e a informação que temos é que o terceiro e o quarto já desistiram e porque desistiram? Porque o quinto colocado é o Oziel aí ele vai diretamente na lista tríplice. E quem é que o governador vai escolher?”, revelou sobre a estratégia que o governo estaria programando para conseguir indicar Oziel.

Aragão no entanto criticou e atacou o procurador de contas Oziel que foi citado em possíveis desvios no Igeprev quando o órgão ainda era Ipetins. “Esse cidadão é o mesmo que deu o desfalque de mais de R$ 8 mi segundo peritos da Polícia Federal. Não podemos admitir que um gatuno da espécie desse cidadão venha administrar nossos recursos”, disse Aragão em plenário, sendo inclusive aplaudido pelos presentes.

Com a decisão da justiça o TCE já se prepara para escolher outro nome para a vaga de Leide.