Estado

Foto: Divulgação

A presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins, desembargadora Ângela Prudente, visitou na tarde desta última quarta-feira, 23, as salas de audiências no Fórum de Palmas onde ocorrem o Mutirão dos Juizados Especiais. A presidente, acompanhada da juíza auxiliar da Presidência Silvana Parfieniuk foi recebida pelo diretor do Foro juiz Pedro Nelson de Miranda Coutinho e pela juíza Flávia Afini Bovo, uma das coordenadoras da ação.

A desembargadora percorreu todos os espaços que foram adequados para o mutirão e ressaltou: “Fico muito feliz em ver o empenho dos magistrados e servidores nesse trabalho. Certamente a recompensa será um excelente resultado”. Para o diretor, juiz Pedro Nelson de Miranda Coutinho, “a boa vontade das partes em fazer acordos também faz toda a diferença para o êxito do mutirão e isso podemos observar aqui também”.

De acordo com a juíza Flávia Afini Bovo, que também é gestora da Meta 2 do CNJ (que visa aos juizados especiais julgar todos os processos com entrada até 31 de dezembro de 2011), “a ação vai beneficiar especialmente o jurisdicionado que poderá resolver suas pendências num prazo menor. Estamos muito satisfeitos com esses dois dias de trabalho”.

Os mutirões Cível da região central e Cível e Criminal da região sul de Palmas iniciaram na manhã de terça-feira, 22, e serão realizados em todas as unidades até o mês de maio na capital. A ação tem o envolvimento dos juízes titulares dos juizados especiais, dos juízes e servidores do Núcleo de Apoio às Comarcas - Nacom e demais designados pelo Tribunal de Justiça do Tocantins, por meio de Portaria.

Ao todo estão previstos para serem julgados 690 processos durante a mobilização. A ação tem coordenação conjunta da juíza Flávia Afini Bovo, do juiz Rubem Ribeiro de Carvalho, coordenador dos juizados especiais e do Núcleo de Apoio às Comarcas - Nacom, coordenado pelo juiz Océlio Nobre.

Cronograma

As audiências são realizadas no 1º piso do Fórum, onde está localizado o Juizado Especial Central e Criminal e no Juizado Especial Cível e Criminal da região sul, na quadra 1.006 sul, Avenida LO 23, Lote 10.

Seguindo um cronograma pré-estabelecido pelos juízes entre os dias 22 e 25 de abril o mutirão acontece nos juizados Cível central, Cível e Criminal da região sul da capital. Já entre os dias 5 e 9 de maio a mobilização será realizada nos juizados Cível e Criminal de Taquaralto. E fechando a ação, entre os dias 20 e 30 de maio os esforços estarão concentrados nos juizados Cível e Criminal da região norte de Palmas.https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif (Ascom TJ)