Cultura

Foto: Susana Barros

Mateiros, cidade da região do Jalapão, localizada a 320 quilômetros de Palmas, conta com um atrativo a mais para o turista que irá visita-la neste próximo final de semana. Os Festejos do Divino Espírito Santo, uma das maiores celebrações culturais do Tocantins iniciaram na quinta-feira, 29, com a levantada do Mastro em frente à praça da Prefeitura. A programação será estendida até o dia 9 de junho.

“Muitos turistas se programam para ver esse festejo. É uma oportunidade para conhecer um pouco da nossa cultura”, disse a secretária de Meio Ambiente e Turismo de Mateiros, Ana Cláudia Pereira Batista. A programação foi distribuída em toda a cidade, especialmente na recepção das pousadas locais e da região. “Vi a programação na pousada onde estou hospedado com um grupo de turistas de São Paulo e pretendo levá-los para apreciar a festa”, disse o guia de Turismo Norton Aragão.

Levantada do Mastro

É na Levantada do Mastro que se define a personagem principal dos festejos: o mastreiro, também conhecido como o dono do mastro. Ao contrário das Festas do Divino de outras cidades, nas quais apenas homens podem concorrer ao posto, em Mateiros a oportunidade é estendida também às mulheres, a uma família ou a um grupo de pessoas interessadas em se comprometer com a festa.

Tanto é assim que, este ano, a Folia tem como organizadora uma mastreira: Socorro Pereira, 45 anos, representando a família Farias, eleita ano passado. A escolha é feita através de um lance que envolve um pouco de sorte e, como muitos acreditam, a intervenção ou escolha determinada pelo Divino Espírito Santo. Os interessados revezam-se a jogar uma toalha, com a finalidade de que ela fique pendurada em uma bandeira do Divino, fixada em um mastro de aproximadamente cinco metros de altura. O primeiro a conseguir é o escolhido.

Giro

Antes da Levantada, a cidade foi percorrida pelos foliões, que visitaram residências e estabelecimentos comerciais, levando a bandeira e as bênçãos do Espírito Santo. Em troca, recebem doações espontâneas. O grupo foi puxado pelo Alferes, personagem que carrega a bandeira abençoada pelo pároco Jocélio Martins. A motivação e os cantos ficaram por conta do caixeiro, do violeiro e dos foliões. Para cada oportunidade do giro, um canto de entrada, de agradecimento, de despedida e de roda.

O mastreiro é o organizador principal da Festa, e ainda bancando boa parte dos gastos.  “A responsabilidade é grande, mas é muito gratificante contribuir, fazer parte desta tradição que cultua o Divino”, disse a mastreira Socorro, finalizando: “Desde o dia em que fui escolhida sinto uma proteção diferente na minha vida e da minha família”.

História oral

Sem história oficial registrada, a Folia do Divino de Mateiros vem sendo resgatada através de depoimentos dos foliões mais velhos. “Contada e repassada de pai para filho”, como bem define Leandro da Silva, 86, o único e mais antigo caixeiro dos Festejos. Segundo ele, depois de anos sem ser realizada, voltou há 17 anos por intermédio do então prefeito da cidade, Antônio Martins. Ao ser interrogado sobre quando ingressou numa folia, respondeu: “hi... acho que nasci com uma caixa (instrumento semelhante a um tambor, mas com sonoridade diferente) debaixo do braço”.

Programação

Dia 29/05

18h: Levantada do Mastro

19h30: Missa de Abertura do Festejo

Todos os demais dias, até 9 de junho: missa seguida de Festejos com barracas de alimentação, bebidas, leilão de produtos doados pela população, além de shows musicais. (Ascom Adtur)