Estado

Foto: Divulgação Heliana Oliveira é assessora de imprensa do Hospital Regional de Gurupi Heliana Oliveira é assessora de imprensa do Hospital Regional de Gurupi

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Tocantins (Sindjor-TO) lamentou o episódio ocorrido no último domingo, 10, em Gurupi, quando a jornalista e assessora de imprensa do Hospital Regional de Gurupi, Heliana Oliveira, teria sido agredida verbalmente e de forma acintosa pelo vereador e médico do município, Francisco Macedo.

Segundo o sindicato, a profissional estava de folga quando foi chamada à unidade para intervir como assessora de imprensa em um tumulto na porta do hospital. 

Ainda segundo o sindicato, o médico e vereador usando “claramente de abuso de autoridade e quebrando normas da instituição, e ainda de maneira forçosa”, ordenou que os profissionais da imprensa local adentrassem ao hospital para promover o que a profissional classificou como um “ato de denuncismo promovido pelo médico vereador”.

A jornalista assessora afirma em sua denúncia que a função de autorizar e desautorizar a entrada da imprensa no interior do hospital faz parte do seu trabalho, e também dos diretores administrativos e geral apenas. “Fui abordá-lo questionando quem havia autorizado e ele, que é diretor clínico, respondeu-me questionando que tinha sido ele que havia dado a ordem, momento em que expliquei que aquela competência era minha”, disse a jornalista.

Segundo o Sindjor, a atitude do médico e vereador que desrespeitou a assessora é uma tentativa de intimidação ao trabalho da jornalista e atentando às liberdades de expressão e de imprensa.

O Sindjor afirmou que é solidário à profissional pelo ataque sofrido e ressaltou que “a verdadeira democracia exige dos agentes políticos a serenidade, o respeito, a ética e conduta ilibada”.