Polí­cia

Foto: Ascom SSP

Encontra-se recolhido na carceragem da Casa de Prisão Provisória de Porto Nacional, Domingos P. de J., 47 anos. Ele é o principal suspeito pelo homicídio que vitimou Ederjunio Batista dos Santos, 18 anos e da tentativa de homicídio contra Leonardo Pereira de Azevedo, também de 18 anos, fatos ocorridos, por volta da 01h da madrugada desta segunda-feira, 13, no município de Ponte Alta do Tocantins.

De acordo com informações do Delegado, Mozart Félix as vítimas encontravam-se ingerindo bebida alcoólica em frente à residência de Ederjunio, que fica localizada na Avenida do Contorno no Setor Sul, em Ponte Alta, desde as 17hs do domingo, 12, e que por volta da 01h da madrugada da segunda-feira, o autor aproximou-se dos dois rapazes. Nesse momento, o jovem assassinado lhe perguntou se o mesmo lhe pagaria uma dívida no valor de R$ 20,00 (vinte reais), ao que o acusado respondeu, de forma agressiva, que não teria o dinheiro e não pagaria coisa alguma.

Logo após ser cobrado, Domingos começou a agir agressivamente, sacou um revólver que carregava na cintura e apontou para os dois jovens vindo a efetuar dois disparos, um acertou a perna esquerda de Leonardo (tentativa de homicídio) e o segundo tiro acertou o peito de Ederjunio, que veio a óbito no local. Após cometer os crimes, o suspeito evadiu-se do local.

A Polícia Militar foi acionada e, após algumas diligências, localizou o homem, que ainda estava nas imediações do local do crime. Ele portava o revólver calibre 22, marca pucara, de fabricação argentina com capacidade para nove tiros, municiado com sete cartuchos intactos e duas munições deflagradas, que havia sido utilizado para cometer o assassinato. Os Policiais também localizaram escondidas dentro de uma bolsa que o autor carregava, outras 47 munições intactas, também de calibre 22.

Domingos foi autuado pela prática dos crimes de homicídio, Artigo 121 e tentativa de homicídio, crime tipificado no Artigo 121, c/c Artigo 14, inciso II do Código Penal Brasileiro. (Ascom SSP)

Por: Redação

Tags: Mozart Félix, Polícia, Porto Nacional