Educação

Foto: Luciano Ribeiro

As inscrições para o processo seletivo do Colégio da Polícia Militar do Tocantins, em Palmas, começam nesta segunda-feira, 3, e seguem abertas até 28 de novembro. Para 2015, são 400 vagas, sendo 130 para a 6ª série do ensino fundamental e 270 para o nível médio.

Para o ingresso no ensino médio são disponibilizadas 179 vagas para o Curso Técnico em Redes de Computadores; 32 vagas para o Curso Técnico em Instrumento Musical e 59 vagas para o Curso Regular. Das 130 vagas para o nível fundamental, metade é no período matutino e o restante no vespertino. As do nível médio são todas em período integral. As inscrições podem ser feitas nos endereços eletrônicos www.seduc.to.gov.br e www.pm.to.gov.br.

A realização da prova está prevista para o dia 7 de dezembro e a avaliação se dará em fase única, composta por 40 questões de múltipla escolha. Dessas, 20 serão de língua portuguesa e outras 20 serão de matemática. O local da aplicação das provas ainda não foi definido. As provas de nível fundamental serão realizadas a partir das 8 horas e as de nível médio começam às 13h30. Ambas têm duração de quatro horas.

De acordo com a capitã Iramara Galvão Sales, diretora geral do Colégio da Policia Militar de Palmas, o currículo pedagógica da escola é um dos diferenciais que atrair os alunos para escola. “Nós oferecemos o ensino profissionalizante e integral; enquanto as outras [instituições] de ensino médio oferecem 13 disciplinas, nós oferecemos 26 em tempo integral, e temos os profissionais que são muito compromissados. Nós somos a terceira Escola do Estado mais bem classificada pelo Enem [Exame Nacional do Ensino Médio]”, ressaltou.     

Ensino e aprendizagem

Ainda segundo Iramara, o ensino da escola tem atraído muitos pais na busca de vagas para os filhos e o processo seletivo é uma forma democrática para ingresso na instituição. “Antes, as pessoas faziam filas na porta da escola, tinham que esperar na tentativa de concorrer a uma vaga. Hoje, com a seleção, todos têm a mesma possibilidade de acesso à nossa escola”, disse. 

A professora de língua portuguesa Tânia Maria de Almeida também destaca o processo de ensino e aprendizagem como um dos diferenciais da unidade de ensino. “Buscamos formar um aluno crítico, valorizamos o conteúdo, mas nosso processo de formação também busca fazer com que o aluno tenha a capacidade de opinar. Mais do que formar uma pessoas que tenha conhecimentos teóricos, temos a meta de formar seres humanos, como cidadãos”, destacou.

A estudante Caroline Cocco chegou ao Colégio da Polícia Militar em 2013, com 16 anos, está no segundo ano do ensino médio e destaca a importância da formação que recebe para o seu futuro. “Passamos o dia inteiro na escola e além de cursarmos o ensino médio, também saímos com um curso profissional, o que nos prepara para o mercado de emprego”, enfatizou. (ATN)