Polí­tica

Foto: Divulgação

A deputada Professora Dorinha (Democratas) esteve reunida nesta quinta-feira, 06, com a Secretária Nacional de Segurança Pública (SENASP) Regina Miki para solicitar a aquisição do Sistema de Identificação Automatizada de Impressões Digitais (AFIS – Automated Fingerprint Identification System). A solicitação foi em atendimento à Federação Interestadual dos Policiais Civis das Regiões Centro-Oeste e Norte (Feipol).

O sistema AFIS visa a modernização e reestruturação tecnológica para que o Tocantins possa ser ajustado com as atuais tecnologias biométricas empregadas na identificação humana nas áreas civil e criminal.

A secretária disse à parlamentar que é possível a implantação do sistema no Estado. “É sim viável atender esse pedido. É bom trabalhar em estados menores, onde a criminalidade não é tão grande, e com menos burocracia, pois serve de laboratório de inserção do AFIS”, disse Regina.

O valor total do projeto é de, aproximadamente, R$ 18 milhões. Professora Dorinha se comprometeu em destinar emenda parlamentar para garantir que o sistema possa ser implantado no Tocantins.

A democrata já tinha solicitado à Senasp a inclusão do Estado no programa Brasil Mais Seguro, o que já foi garantido. O Programa tem por objetivo induzir e promover a atuação qualificada dos órgãos de segurança pública e do sistema de justiça criminal para redução dos índices de violência e criminalidade. Inclusive neste programa já está incluso o AFIS, entre outras medidas.

Sistema AFIS

Trata-se de um sistema automatizado de identificação criminal por meio de impressões digitais, que vai interligar as Polícias Civil e Federal de todos os Estados brasileiros. Com o novo software, as polícias Civil e Federal e o Ministério Público, de qualquer ponto do País, poderão inserir informações sobre criminosos, como também obter dados sobre possíveis suspeitos e identificação de cadáver. Todo o processo é feito em tempo real. O sistema também pode ser utilizado na emissão de carteiras de identificação com a garantia de unificação e integridade das informações do indivíduo.

Suas vantagens são rapidez, precisão e facilidade em identificar uma pessoa através da impressão digital, num universo de milhões de dados. Além disso, é possível fazer a identificação de uma pessoa por meio de fragmentos de digitais. (Com informações da assessoria)