Estado

Foto: Divulgação

O trabalho de elaboração do Planejamento Estratégico do Tribunal de Justiça do Tocantins para os próximos seis anos (2015/2020) concluiu sua terceira e última etapa na manhã desta terça-feira (18/11) durante apresentação aos desembargadores. Para a construção da proposta a Coordenadoria Estratégica (Coges) ouviu os membros do TJTO, das 42 comarcas, integrantes do Sistema de Justiça e sociedade. O resultado foi apresentado pelo coordenador da Coges, Atílio Beber e sua equipe, acompanhado do consultor Joel Solon, responsável pela orientação
de todo o trabalho.

A reunião foi coordenada pela presidente do TJTO, desembargadora Ângela Prudente, com a participação dos desembargadores José de Moura Filho, Jacqueline Adorno, Ronaldo Eurípedes, Helvécio Maia e Maysa Vendramini Rosal. Também acompanharam os juízes convocados João Rigo, Adelina Gurak e Célia Regina Régis, a juíza auxiliar da presidência Silvana Parfieniuk, o juiz Pedro Nenson de Miranda Coutinho, o diretor geral do TJ Flávio Leali e servidores.

O Planejamento Estratégico é composto por identidade Organizacional (Missão, Visão e Valores) e Macro Desafios (11 no total, envolvendo Metas e Projetos). A proposta foi apresentada em detalhes, discutida e aprovadas preliminarmente pela Corte Superior. Dentre as definições esta a manutenção da Missão, e alterações na Visão e Valores do Poder Judiciário que devem ser buscados para os próximos seis anos.

Também receberam aprovação prévia dos magistrados do TJ  a continuidade em projetos como o Gestão de Pessoas por Competências e consolidação da Tecnologia da Informação e Comunicação e o desenvolvimento de novos projetos como a instituição da Governança Judiciária e a Justiça Interativa. Diversas Metas aderentes ao Conselho Nacional de Justiça - CNJ, e do próprio TJ também foram aprovadas para serem alcançadas até 2020. Uma minuta com o Planejamento Estratégico 2015/2020 será encaminhada ainda para a aprovação em sessão do Tribunal Pleno.

A presidente do TJ, desembargadora Ângela Prudente, agradeceu a participação de todos, em especial a do consultor Joel Solon. "Foi de valiosa contribuição com sua vasta experiência junto ao CNJ. Parabenizo a equipe da Coges, pequena e altamente comprometida, que em junho de 2013 iniciou esse trabalho. Avançamos muito e chegamos hoje a um planejamento bem mais técnico. As próximas gestões terão um norte muito mais completo, um planejamento feito com total visibilidade, transparência e democracia", afirmou.

O consultor Joel Solon falou da importância do Planejamento e também parabenizou o TJ pelo resultado. "O primeiro mérito é que foi amplo, democrático, debatido com todos os integrantes dos setores de Justiça, o Judiciário do Tocantins está saltando para um segundo nível de maturidade com desafios ainda maiores de ganho de produtividade, de aumentar o número de julgados, de reduzir a taxa de congestionamento, e o mais bonito é que se propõe a melhorar ainda mais e é difícil melhorar quando já é bom", declarou Salon.  

Ao fim da apresentação e contribuições por parte dos magistrados o desembargador Ronaldo Eurípedes avaliou, "o que foi feito aqui foi a coroação de um trabalho maravilhoso, todas as metas são ambiciosas e com um planejamento desses quem ganha é a sociedade tocantinense, que espera um Judiciário cada vez mais célere, eficaz, comprometido e acima de tudo mais eficiente". (Ascom TJ)