Estado

Foto: Divulgação Adão tomou posse no cargo de secretário da Educação na sexta-feira, 02. Adão tomou posse no cargo de secretário da Educação na sexta-feira, 02.

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST encaminhou nota onde parabeniza as nomeações do professor Adão Francisco de Oliveira para a Secretaria de Estado da Educação – Seduc e do professor George Brito para assumir a Agencia Estadual da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Segundo o Movimento,ambos os nomes, são quadros da luta politica e tem todo potencial e competência para contribuir com a educação, desenvolvendo projetos na área educacional em seus diversos níveis e na formação técnica profissional dos camponeses e camponesas, em especial a nossa juventude”, consta na nota.

Veja a íntegra da nota do MST:

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST no Estado do Tocantins vem a público parabenizar a nomeação do professor Adão Francisco de Oliveira para assumir a Secretaria de Estado da Educação – SEDUC e do Professor George Brito para assumir a Agencia Estadual da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Para o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST, ambos os nomes, são quadros da luta politica e tem todo potencial e competência para contribuir com a educação, desenvolvendo projetos na área educacional em seus diversos níveis e na formação técnica profissional dos camponeses e camponesas, em especial a nossa juventude.

O MST, ao longo dos seus 30 anos de luta politica e social pela Reforma Agraria, conseguiu avançar, acumular e garantir muitas conquistas relacionadas à educação do campo, como é o caso das “Escolas Itinerantes”, a ponto de se tornar nacionalmente reconhecido como um dos movimentos sociais construtores da concepção, construção teórica e pratica da Educação do Campo no Brasil.

O movimento entende que quando os governos tem à sua frente sujeitos com visões múltiplas e compromisso político-social, a sociedade em seu conjunto pode ser mais bem atendida. Assim, acreditamos que podemos reduzir e acabar com a isonomia historicamente existente entre o campo e a cidade, territórios onde as políticas públicas continuam distantes, sobretudo na área da educação do campo, que embora tenha avançado nos últimos anos, continua deixando uma divida histórica com os camponeses e camponesas.

Levando em consideração o número de assentamentos rurais existentes atualmente no Estado do Tocantins mais de (377), nos quis temos mais de 25.319 famílias assentadas, cuja em mais de 85% desses assentamentos, não possui escolas que garantam ensino de qualidade. Além disso, os nossos municípios, motivados pela senha do agronegócio insistem em continuar fechando escolas no campo. Um desafio que precisa ser enfrentado com responsabilidade, compromisso e afinco.

Desejamos que os companheiros Adão Francisco de Oliveira e George Brito, ambos conceituados professores, possam fazer um bom trabalho frente a estas pastas importantes e estratégicas no governo estadual e que possamos colher frutos deste trabalho no futuro.

Palmas, 02 de Janeiro de 2015.