Polí­tica

Foto: Koró Rocha

Os deputados estaduais tomam posse neste domingo, 1º, e após a solenidade uma sessão extraordinária será convocada para realização da eleição que escolherá o novo presidente e os demais cinco membros da mesa diretora da Casa de Leis. Tudo pode acontecer para os dois lados que disputam a presidência até o dia da eleição mas o placar de preferência segue disputado.

O atual presidente e candidato a reeleição, Osíres Damaso diz ter garantido o mínimo  de 13 votos que representa a maioria simples para vencer o pleito, porém, o governo trabalha para virar o voto de pelo menos cinco do grupo que vem conversando com os dois lados. Dos deputados veteranos Amélio Cayres (SD), Vilmar do Detran (SD), Luana Ribeiro (PR) e Wanderlei Barbosa (SD) são votos contados como certos pelo grupo da oposição. O deputado Eduardo do Dertins (PPS) tem mantido o discurso de que é candidato também e argumenta ser o melhor nome pelo número de mandatos.

Dentre os novatos Damaso acredita contar ainda com os votos de Eduardo Siqueira Campos (PTB), Olyntho Neto (PSDB), Jorge Frederico (SD), Ricardo Ayres (PSB), Mauro Carlesse (PTB) e ainda Cleiton Cardoso (PSL). O peemedebista Elenil da Penha mesmo após conversa com o governador Marcelo Miranda tem se mantido fora das discussões do grupo governista e já teria informado pretensão de votar em Damaso.

O grupo governista tem os deputados reeleitos Toinho Andrade (PSD), José Bonifácio (PR), Amália Santana (PT), Eli Borges (PROS), José Roberto (PT) sendo que destes Toinho e Bonifácio continuam como candidatos. Dentre os novatos conta com o apoio fechado de Valderez  Castelo Branco (PP), Paulo Mourão (PT), Valdemar Júnior (PSD), Nilton Franco (PMDB)e Rocha Miranda (PMDB).

O deputado José Bonifácio afirmou ao Conexão Tocantins nesta sexta-feira que não tem pretensões de retirar o nome mas que está conversando. Ele comentou que não vê favorito do governo para ser o candidato. “ De todos quem é mais candidato sou eu porque sou avulso”, disse. Bonifácio disse que não conversou ainda com a  deputada de seu partido, Luana Ribeiro sobre a eleição.

O também candidato Paulo Mourão (PT) faz discurso conciliador nessa etapa final de definições. “Continuo na discussão de entender a gravidade do Estado. Precisamos aglutinar e ter o compromisso republicano de ajudar o governador a fazer o melhor governo do Estado”, afirmou ao Conexão Tocantins.

Um fato novo nas articulações é a participação do prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PP) nas conversações. Ele é ligado aos deputados Cleiton Cardoso, Evangelista e ainda Ayres, todos fazem parte da base do prefeito na capital, e tenta levar esses votos em favor da base governista.

Eleições

Na última eleição da Casa de leis o deputado estadual Sandoval Cardoso foi eleito, por 20 votos contra 2 para o outro candidato, José Bonifácio (PR). Na ocasião dois deputados não votaram. Já na eleição de 2011  a eleição foi apertada e o deputado Raimundo Moreira (PSDB) foi eleito presidente da Assembléia Legislativa por 13 votos a 11. Nesta eleição que aconteceu também numa transição de governo o deputado estadual Iderval Silva chegou a dizer que errou o voto e não enxergou direito o que foi decisivo para a vitória de Moreira e derrota da oposição na época.

Mesa diretora

A mesa diretora é composta pelos cargos de primeiro vice-presidente, segundo vice-presidente, primeiro secretário, segundo secretário, terceiro secretário e pela quarto secretário.