Saúde

Foto: Heitor Iglesias

Com o fim das férias e início do ano letivo a alimentação saudável das crianças preocupa pais e responsáveis.  Isso porque em meio a guloseimas e produtos industrializados, a chance de manter uma alimentação saudável em casa e na escola fica cada vez mais comprometida.

Pensando nisso, a nutricionista da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Terezinha Franco, alerta que o ideal é que a criança inicie a vida com o aleitamento materno e, após esse período, os pais incentivem os filhos a uma alimentação saudável. “Se a criança está na fase escolar e vai a uma lanchonete onde só tem refrigerante e salgadinho frito ela acaba optando por este lanche. Mas a  partir do momento que a cantina oferta salgado assado, sanduíches de queijo,  sucos naturais, salada de frutas, a própria fruta,  isso acaba  incentivando  a criança”, ressaltou.

Terezinha ainda explica que o governo tem iniciado um trabalho, em parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT), para orientar e intensificar a oferta de alimentos mais saudáveis nas cantinas escolares, o que vai refletir diretamente na saúde dos alunos. “Será necessário um levantamento dos lanches que estão sendo ofertados. Com o acesso ao Manual das Cantinas Escolares, que foi elaborado pelo Ministério da Saúde, queremos adaptar a alimentação a nossa região, já que o manual disponibiliza várias dicas de como oferecer uma alimentação de forma saudável”, informou.

Para mais informações sobre o Manual das Cantinas Escolares, os interessados podem acessar o endereço http://www.cantinasaudavel.com.br

Qualidade de vida

Vale lembrar também que hábitos alimentares adequados proporcionam ao organismo condições para uma vida saudável e que a mudança nesses hábitos e nos padrões dos níveis de atividade física pode influenciar fatores de risco na população, como obesidade, hipertensão arterial, hipercolesterol, alteração nos níveis de glicose sanguínea, entre outros. Por isso, a alimentação rica em frutas e verduras é essencial, assim como a prática de atividades físicas diárias são fundamentais para a saúde.

Incentivo

Ciente da importância de uma alimentação saudável é que professora de turismo, Daniella Cardoso, incentiva o filho de quatro anos a comer coisas naturais e não tomar refrigerante, por exemplo. “Quando vou fazer compra, já aproveito para adquirir os ingredientes saudáveis para o lanche da semana e com isso evito utilizar produtos industrializados. Procuro oferecer uma alimentação saudável, mas que também satisfaça meu filho. Por isso, sempre escolho um cardápio que ele gosta como sucos de polpas de frutas naturais, biscoitos caseiros, iorgutes, cereais e outros”, ressalta.

Alimentos naturais

Como exemplo de alimentos naturais podemos citar os sucos e saladas de frutas, tapiocas, leite e seus derivados como queijo e cereais para serem consumidos desde a infância.

Os pais também podem oferecer sucos naturais, salada de frutas, picolé, frutas desidratadas (como passas, ameixas, banana) e polpas (sem adição de corantes). È importante dar preferência aos produtos da região.

Dica de saúde

Tanto na escola como em casa, é indicado que se evite lanches como salgadinhos empacotados, refrigerantes, produtos ricos em açúcar, gorduras, sal (sódio), sucos de caixinhas prontos, que contém quantidade elevada de açucares, conservantes, sódio, além de frituras. No dia a dia é indicado optar pelo bolo mais simples no lugar daquele que vem com recheio e cobertura. (Ascom/Sesau)