Estado

Foto: Divulgação

Está previsto para esta quarta-feira, 11, pronunciamento do governador Marcelo Miranda (PMDB) no Palácio Araguaia sobre a situação do Estado bem como as cobranças de realinhamento na carreira reclamadas pela Polícia Civil e pelos delegados.

Mais de 500 policiais foram ao Palácio Araguaia no final da tarde desta terça-feira, 10, para dialogar com o governo e cobrar uma resposta sobre lei aprovada ano passado. A categoria lotou o hall do Palácio bem como os corredores e a frente da sede do Governo.

O grupo deixou o Araguaia já à noite após conversar com uma comissão de secretários do Governo e segundo o presidente do Sindicato, Moisemar Alves Marinho a categoria vai esperar até esta quinta-feira, 12. “O governo vai se pronunciar de hoje para amanhã e vamos aguardar. A Assembleia Geral resultou na Operação legalidade para fazer apenas o que é previsto em lei sem escalas extras de plantões”, informou o presidente do Sindicato dos Policiais Civis, em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta quarta-feira, 11.

O Sindicato porém já tem planos caso não seja atendido. “Se quinta-feira não tiver resposta ou se tiver uma resposta negativa faremos um novo ato com mais de mil policiais e dia 20 faremos uma paralisação geral tanto nós como os delegados”, ameaçou o presidente.

A Polícia Civil reclama de falta de efetivo e das condições precárias das delegacias do Estado. Os delegados, por sua vez, alegam um déficit de mais de 100 profissionais e ainda sobrecarga para os atuais profissionais. Segundo o Sindicato da categoria atualmente tem delegado respondendo por até quatro delegacias.

Por: Equipe Conexão Tocantins

Tags: Moisemar Marinho, Sinpol