Estado

Foto: Divulgação

A Procuradoria Geral do Estado – PGE vai analisar como vai funcionar os serviços realizados pela Polícia Civil do Estado para depois definir quais medidas serão tomadas com relação à greve. “Primeiro vamos avaliar o quadro de funcionamento de todos os órgãos para ver quais medidas vamos tomar mas sempre com o diálogo que vai permanecer sempre aberto”, disse ao Conexão Tocantins nesta quarta-feira, 25, o Procurador Geral do Estado, Sergio do Vale.

Vale também é membro da Comissão de análise de pessoal criada pelo governo estadual para discutir a concessão de benefícios para as categorias de servidores e explicou o impasse com a civil. “Eles querem a data e nós temos um momento que é o retorno dos gastos de pessoal dentro do limite”, disse sobre a expectativa para começar a pagar o realinhamento da categoria.

Segundo o procurador a única possibilidade de implementar qualquer conquista é só o reenquadramento na Lei de Responsabilidade Fiscal – LRF que está acima do limite com relação aos gastos de pessoal.  “Estamos trabalhando com a expectativa de que já no  primeiro quadrimestre consigamos nos enquadrar”, frisou.

A categoria garante que vai manter os serviços essenciais nos presídios e demais repartições onde exercem funções estratégicas e de investigação porém o presidente do Sindicato, Moizemar Marinho já disse que a categoria está preparada para uma greve duradoura.

Por: Redação

Tags: Sérgio do Vale