Polí­tica

Foto: Divulgação

Neste domingo, 15, assim como em vários estados do País, moradores das principais cidades do Tocantins foram ás ruas de caras pintadas e com bandeiras do Brasil em manifestação contra a corrupção e contra o governo da presidente Dilma.

Em Palmas segundo a Polícia Militar foram mais de 10 mil pessoas e 18 mil segundo os organizadores do evento. A caminhada começou na Praça dos Girassóis e com cartazes e carros de som os manifestantes pediam o fim da corrupção e também do governo do PT. Em Araguaína foram 500 pessoas segundo a Polícia Militar. O encerramento da manifestação foi na Praça das Bandeiras. Assim como em Palmas os manifestantes usavam verde e amarelo.

Na terceira maior cidade do Estado, Gurupi manifestantes também foram ás ruas pedindo combate à corrupção e pedindo ainda impeachment da Presidente Dilma Rousseff. Não houve nenhum registro de desordem nem de participação por políticos a não ser em Araguaína onde o deputado estadual Olyntho Neto (PSDB) participou da mobilização.

O Conexão Tocantins ouviu nesta segunda-feira, 16, uns dos principais nomes do PT do Estado sobre as manifestações contra o partido. “Vejo com tranqüilidade essas manifestações e as de sexta-feira”, analisou o senador do partido Donizeti Nogueira se referindo ainda à manifestação que aconteceu na sexta-feira, 13, por parte dos trabalhadores e membros da Central única dos Trabalhadores – CUT.

Segundo o senador a presidente Dilma não tem nada a temer. “Penso que a presidente Dilma não tem nada a temer e sim a comemorar pois valeu a pena resistir à ditadura para que o Brasil vivesse esse momento de democracia. A presidente Dilma é quem melhor pode atender as demandas da rua de combate a corrupção”, avaliou o senador.

Com relação aos pedidos de impeachment o senador frisou que isso ocorre por parte de uma minoria. “ O grosso das manifestações foi o combate à corrupção, esse é um processo que alguns que perderam não absorveram a derrota e buscam caminho como pedir intervenção militar coisa nefasta que não queremos ver“, disse.

O líder do governo estadual e também petista, deputado Paulo Mourão frisou que não vê motivo nenhum para impeachment. “Isso vai na contramão e mostra falta de maturidade”, disse com relação aos pedidos de saída da presidente do cargo. Mourão porém disse que concorda que medidas contra a corrupção devem ser tomadas e falou em pressão externa ao plano econômico do governo federal.  “ O governo precisa dar resposta a isso. A presidente Dilma precisa mostrar bons resultados, ela tem que dar essa resposta. Falta articulação política do governo da presidente Dilma que é um dos piores em termos em interlocutores”, disse.

O deputado estadual do partido José Roberto Forzani disse ao Conexão Tocantins que também viu com naturalidade. “ Vejo com naturalidade acho que o país está na efervescência do debate e acho que todos tem que se posicionar”, disse. Para o parlamentar, agora após as manifestações o governo federal deve continuar caminhando para fazer as transformações que são necessárias para a população.