Campo

Foto: Divulgação

A Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) interditou um laticínio, no município de Miracema do Tocantins, na quarta-feira, 15, pelo descumprimento das exigências previstas na inspeção estadual. No estabelecimento, a equipe encontrou irregularidades documentais, higiênicos e estruturais, além da falta de recredenciamento, que lhe imputa clandestinidade. A empresa ficará interditada por tempo indeterminado, até se adequar e cumprir os programas de autocontrole e boas práticas de fabricação.

Durante a ação, foram constatadas as mínimas condições higiênico-sanitárias para fabricação dos alimentos, o não cumprimento das análises de leites obrigatórios previstas na Instrução Normativa-IN º 62 do Ministério da Agricultura e do Decreto Estadual nº 343, entre outros. “O proprietário já havia sido orientado, multado e notificado por diversas vezes, mas não cumpriu nem uma exigência”, disse a responsável pelo Programa Estadual de Produtos e Subprodutos de origem Animal, Joseanne Cademartori Lins.

O laticínio produzia queijo minas frescal, mussarela e leite pasteurizado, recebia mensalmente uma média de 38 mil litros de leite. Os produtos eram comercializados nos municípios de Porto Nacional, Miracema e Palmas. O estabelecimento foi multado em R$ 5 mil por ser reincidente e os equipamentos lacrados.

O Tocantins conta com 18 estabelecimentos registrados no Serviço de Inspeção Estadual (SIE). De acordo com o presidente da Adapec, Humberto Camelo, o objetivo das ações que continuarão em todo o Estado, é evitar que produtos impróprios cheguem à mesa do consumidor. “A produção inadequada oferece grande risco à saúde da população, pois podem causar intoxicações e doenças”, disse.