Polí­tica

Foto: Divulgação

O líder do governo, deputado estadual Paulo Mourão (PT) comentou ao Conexão Tocantins nesta quinta-feira, 7, que considera inoportuno a discussão de aumento salarial proposto pelo deputado José Bonifácio (PR). O republicano apresentou nesta quarta-feira, 6, projeto para que o salário do governador vá para R$ 29 mil, do vice para R$ 22 mil e dos secretários R$ 19 mil.

“Não discuto o mérito dessa proposta apenas é preciso avaliar que neste momento o Estado não tem capacidade de absorver a despesa e continua desenquadrado na Lei de Responsabilidade Fiscal, não houve reação econômica”, justificou. A proposta de Bonifácio foi encaminhada para análise nas comissões temáticas da Assembleia e na opinião de Mourão não terá respaldo. “ É inoportuno discutir isso no momento, não terá respaldo”, frisou.

O petista frisou ainda que a previsão para todo o ano é manter o limite da LRF, tendo em vista que a atual gestão recebeu o governo com gastos desenquadrados.

Outro ponto lembrado por Mourão é que os deputados da Comissão de Finanças definiram que todos os projetos que impactem os cofres públicos e que tratam de despesa devem apresentar um estudo. “Qualquer projeto de aumento salarial temos que ter  um estudo balizador do impacto e de comprometimento com despesa “, afirmou.

Ao apresentar a proposta Bonifácio alega que houve aumento nos salários dos deputados federais, senadores e outros entes federais o que aconteceu nos subsídios estaduais. Outra ponderação do parlamentar é que o salário dos secretários estaduais é muito pouco comparado com outros cargos do próprio Executivo.

Esses projetos de Bonifácio foram apresentados também ano passado pelo parlamentar porém foram arquivados e ele reapresentou nesta quarta-feira.