Estado

A Comissão de Análise de Impacto de Pessoal sobre assuntos financeiros do Estado informou ao Conexão Tocantins na manhã desta segunda-feira, 15, que permanece em constate diálogo com todas as categorias, e lamenta uma postura radical do sindicato. A Comissão foi formada logo após a posse do governador Marcelo Miranda para coordenar as tratativas com todos os Sindicatos. Já foram dezenas de reuniões em busca de consenso com os representantes das categorias. O governo se propôs a pagar metade da data-base já em folha complementar deste mês porém os sindicatos não aceitaram.

O Sindicato dos Servidores Públicos – Sisepe, que representa o Quadro Geral já convocou greve para a partir desta terça-feira, 16, em todos os órgãos públicos. O próprio sindicato  admite que  a população será prejudicada. O Sindicato orientou que os servidores vistam  preto, registrem o ponto porém não trabalhem.

O governo apresentou aos sindicatos os dados que mostram frustração de receitas principalmente com relação ao Fundo de Participação dos Estados - FPE o que agravam ainda mais a situação financeira do Estado.

A Comissão reúne-se com representantes de alguns sindicatos como o dos Trabalhadores da Saúde – Sintras no final da tarde de hoje para tratar do pagamento das progressões e da insalubridade. O presidente do Sindicato, Manoel Pereira disse ao Conexão Tocantins que a categoria fará Assembleia Geral nesta terça-feira, 15 para definir o posicionamento. “ Se houver uma proposta razoável vamos aceitar. Não é interessante fazer greve”, disse.

Já na Educação, o Sindicato dos Trabalhadores da área , o Sintet mantem a paralisação em algumas escolas. Segundo o presidente, José Roque informou nesta segunda-feira a categoria está 90% paralisada segundo dados do Sindicato que não batem com o do governo. Levantamento das Diretorias Regionais de ensino mostra que 35% das escolas estavam sem aulas. A Seduc já garantiu que os alunos não ficarão prejudicados.

O Sintet diz que mais de 150 mil alunos estão sem aulas e manterá atos públicos regionais.

Por: Redação

Tags: Greve, Manoel Pinheiro, Sintras, Sisepe