Palmas

Foto: Divulgação

Palmas é a segunda capital do País com a maior proporção (11%) de motoristas que afirmaram dirigir depois de consumir bebida alcoólica, ficando atrás apenas de Florianópolis (SC), com 14%. Os dados são do Vigitel 2014, divulgados na última sexta-feira, pelo Ministério da Saúde. A Vigitel ouviu 40,8 mil pessoas com mais de 18 anos de idade nas capitais do país.

Por outro lado, segundo o ministério, após o endurecimento da Lei Seca, em 2012, o percentual de adultos que admitem beber e dirigir em Palmas teve queda de 27%. No último ano, 11% dos moradores da Capital dizem ainda manter o hábito de conduzir veículos motorizados após o consumo de qualquer quantidade de álcool - o que indica uma queda em relação a 2012, quando 14,7% dos entrevistados referiram cometer a infração. Os homens de Palmas (17,2%) assumem mais os riscos da dupla álcool e direção do que as mulheres (4,7%).

No Brasil, o percentual de adultos que admitem beber e dirigir teve queda de 16%, segundo o Vigitel 2014. No último ano, 5,9% dos brasileiros dizem ainda manter o hábito de conduzir veículos motorizados após o consumo de qualquer quantidade de álcool - o que indica uma queda em relação a 2012, quando 7% dos entrevistados referiram cometer a infração. Os homens (10,7%) assumem mais os riscos da dupla álcool e direção do que as mulheres (1,7%). Vitória (ES), Rio de Janeiro (RJ) e Recife (PE) se destacam como as capitais com o menor percentual de entrevistados que referiu dirigir depois de beber (3%).

Ainda segundo o Ministério da Saúde, outro indicador que demonstra um possível resultado da aplicação da Lei é a redução, pela primeira vez em dez anos, no número de mortos no trânsito no País. Entre 2012 e 2013, o número de óbitos por vítimas de acidentes de trânsito passou de 44.812 para 42.266, redução de 5,7%. Com isso, a taxa de mortalidade também teve queda de 6,5% em um ano, passando de 22,5 mortos por 100 mil habitantes em 2012 para 21, em 2013.

Prefeitura

Segundo a prefeitura de Palmas em 2013 foram registrados no município 269 casos de motoristas que dirigiram sob a influência de álcool, enquanto que em 2014 foram 87 autuações de trânsito. O secretário de Acessibilidade, Mobilidade, Trânsito e Transporte, Christian Zini, ressaltou que com a chegada dos etilômetros a operação da Lei Seca será intensificada nesse período de férias. “Já iniciamos ações pontuais da Lei Seca, mas em julho, com a chegada dos aparelhos que estão sendo aferidos pelo Inmetro, intensificaremos as ações durante todo o mês de férias. E ainda em julho lançaremos uma campanha educativa voltada a Lei Seca, pois o nosso intuito é reduzir a quantidade de vítimas fatais e graves em nossa cidade”.


Dados do Projeto Vida no Trânsito também aponta que em Palmas o fator álcool corresponde a 25% das causas de morte no trânsito. “A direção veicular fica comprometida após o consumo de qualquer quantidade de bebida alcoólica, diante disso, as pessoas ao poucos estão se conscientizando da importância de não misturar bebida e direção, mas infelizmente, outros ainda insistem em colocar em risco a sua própria vida e a do outro”, enfatizou Alexandre Guerreiro, superintendente de Trânsito. (Com informações da prefeitura de Palmas)

Por: Redação

Tags: Ministério da Saúde, Palmas