Polí­tica

Foto: Divulgação

Os servidores grevistas do Quadro Geral farão nova mobilização na Assembleia Legislativa nesta terça-feira, 23. Centenas de grevistas voltaram a lotar as galerias da Casa de Leis para acompanhar a análise do projeto de data-base encaminhado pelo governo e que começará a ser analisado na Comissão de Constituição e Justiça – CCJ, presidida pelo deputado Valdemar Junior. O deputado membro da Comissão, Eduardo Siqueira Campos (PTB) já adiantou posicionamento contrário ao parcelamento.

Tanto a CCJ como a Comissão de Finanças fez o compromisso de ouvir primeiro os servidores antes de votar as matérias."Reafirmamos o compromisso de intermediar o assunto para que os servidores recebam o que é de direito", disse  o deputado Amelio Cayres (SD) durante a sessão de hoje.

O peemedebista Nilton Franco também falou aos servidores e chegou a dizer que o impasse deve ser resolvido em breve. “Essa batalha vamos vencer se Deus quiser”, disse.

Em nova reunião com os Sindicatos nesta segunda-feira, 22, o governo apresentou a proposta de começar a pagar as progressões em setembro  deste ano porém ainda assim os servidores permanecem de greve por discordar do parcelamento da data-base.

A greve chega ao oitavo dia e a categoria do Quadro Geral fez vários atos de manifestação nas secretarias tentando aumentar adesão ao movimento. O governo argumenta que não tem financeiro para pagar todos os benefícios de uma vez e mostrou números que comprovam a frustração de receitas do Estado.

Os servidores da Educação também estão de greve e vão votar só na próxima sexta-feira, 26, a nova proposta do governo para o pagamento de progressões. São mais de 100 mil alunos prejudicados com mais de 15 dias de paralisação dos educadores das maiores escolas estaduais.