Palmas

Foto: Divulgação

O juiz Vandré Marques e Silva indeferiu a petição inicial do ex-deputado Marcelo Lelis (PV) e julgou extinto o processo sem resolução de mérito porque o autor não goza dos direitos políticos conforme prevê a Constituição Federal: "A legitimidade ativa para propor ação popular é do cidadão, assim entendido como aquele que está em pleno gozo de seus direitos políticos, o que engloba não só o direito de votar, mas também o de ser votado", alega o juiz.

A Ação popular ajuizada por Lelis é contra o prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB) questionando a retirada da placa inaugural do Parque Cesamar, colocando-a na Casa Sussuapara, que fica dentro do parque. Lelis  requereu que seja recolocada a antiga placa de inauguração que originariamente foi instalada. “O prefeito esta de parabéns pela revitalização, estou feliz com o novo parque, ele só não pode menosprezar e arrancar a história. Meu questionamento é em razão da preservação da história e nesse quesito as picuinhas políticas devem ser colocadas de lado”, chegou a afirmar Lelis em meio á polêmica. 

Ao Conexão Tocantins o ex-deputado comentou a extinção. “Entendemos que o juiz está equivocado e vamos recorrer”, disse.Ele argumenta que tem o pleno direito garantido de ingressar com a ação.

A substituição da placa em razão da reforma do Cesamar entregue este ano pela prefeitura da capital gerou polêmica no meio político. O prefeito Amastha colocou uma placa nova o que gerou questionamentos não só de Lelis mas também do deputado estadual e ex-prefeito da cidade, Eduardo Siqueira Campos (PTB). "Eu também adoro a história e não criaria polêmica por uma placa, mas retirar a original e mudar a autoria da entrega não fere a mim, mas apenas a verdade dos fatos", chegou a postar o deputado numa rede social onde vários moradores da capital também opinaram sobre o assunto.

O parque foi inaugurado há quase 20 anos e agora foi revitalizado pelo prefeito Carlos Amastha.

Lelis recorreu de decisão do Tribunal Regional Eleitoral que o deixou inelegível e se movimenta nos bastidores para a eleição do próximo ano na capital.