Estado

Foto: Felix Carneiro

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) somente 3% de todos os acidentes que acontecem no Brasil são colisões frontais – que normalmente acontecem em ultrapassagens. Apesar disso, esse tipo de ocorrência é responsável por 34% das mortes em rodovias.

A discrepância nessa informação é facilmente desvendada. Em um choque frontal entre dois veículos às velocidades são somadas. Ou seja, se dois veículos colidem a 80 km/h cada um, a velocidade resultante deste impacto equivale a 160 km/h. Se levarmos em conta que em uma situação de ultrapassagem o veículo que faz a manobra dificilmente estará a uma velocidade de somente 80km/h, podemos estimar quão perigosa é esta situação.

O período de férias escolares faz com que o fluxo de veículos nas rodovias aumente e por isso os perigos também crescem. O Gerente de Fiscalização e Segurança do Detran-TO, Geraldo Magela, alerta os condutores sobre a importância de se ter extremo cuidado ao dirigir em rodovias. “Conduzir um veículo exige, em qualquer circunstância, muita responsabilidade. Mas em uma situação de ultrapassagem, em uma rodovia, é preciso ter muita precaução e esperar o tempo que for necessário. Afinal, um pequeno engano pode ser fatal”.

Como evitar acidentes

É importante também lembrar que não se deve ultrapassar em locais proibidos, como pontes, travessias de pedestres, trechos sem visibilidade suficiente ou em áreas urbanas. Além disso, utilizar os acostamentos para ultrapassar é errado e pode provocar acidentes. Essas áreas são para casos de emergência.(Ascom Detran)