Polí­tica

Foto: Divulgação

O ministro da Pesca e Aquicultura, Helder Barbalho, garantiu ao senador Donizeti Nogueira (PT/TO) que o Estado do Tocantins está incluído no Plano Safra da Pesca e Aquicultura e determinou ao secretário Luiz Otávio Campos, o atendimento das demandas tocantinenses. A boa notícia foi anunciada nessa quarta-feira, 15, quando o senador acompanhava uma comitiva com a deputada Josi Nunes (PMDB/TO), o secretário Renato Assunção, da Representação do Estado em Brasília, o secretário Clemente Barros, da Agricultura e o presidente da Ruraltins, Pedro Dias, que vieram a Brasília solicitar a liberação de recursos e conclusão de convênios para atendimento da piscicultura no estado.

O ministro pediu a elaboração de projetos e estudos ambientais, para evitar a perda de recursos, e argumentou que a inclusão do Tocantins é uma questão de bom senso e justiça, porque o Estado possui um grande potencial. Ele esclareceu que houve um mal entendido sobre o anúncio de uma lista divulgada de 10 estados prioritários que são relacionados a águas de domínio da União, citando o Lago de Itaipu, no Paraná. Mas garantiu que o Tocantins está relacionado no Plano Safra e que será contemplado com os recursos necessários através do Fundo Constitucional de Financeiro do Centro-Oeste (FCO), reconhecendo que o senador Donizeti Nogueira é um dos grandes defensores do Ministério da Pesca e Aquicultura na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado.

No pauta, também foram entregues ao secretário Luiz Otávio, convênios para estruturar unidades da piscicultura familiar e o fortalecimento pequenos produtores da cadeia produtiva nas áreas da pesca e aquicultura, como a construção de viveiros e laboratório de processamento de peixes, no valor de R$ 2,9 bi e a aprovação de novos convênios num montante de R$ 8,6 milhões.