Polí­tica

Foto: Divulgação

A deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (Democratas/TO) lamenta o fato da presidente da República ter vetado o dispositivo que daria a professores e seus dependentes a possibilidade de deduzir do Imposto de Renda (IR) despesas com aquisição de livros. “É um absurdo. A presidente da Pátria Educadora mais uma vez sinaliza que a educação não é importante. Livros são instrumentos essenciais ao trabalho docente”, afirma.

A isenção estava prevista no texto da Medida Provisória (MP) 670, que corrigiu a tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física de forma escalonada, de acordo com a faixa de renda do contribuinte. Ao sancionar a nova lei, foram estabelecidos dois vetos. O segundo trata da isenção de PIS e Cofins para óleo diesel.

Grande defensora do tema educação na Câmara dos Deputados, a deputada lembra que não é primeira vez que Dilma Rousseff e o PT mostram que estão “pouco se importando com a educação”. “Em maio, o governo cortou o orçamento da educação em mais de R$ 9 bilhões, uma das maiores reduções da história do país”, afirma, citando, ainda os recuos no Programa de Financiamento Estudantil (Fies) e o adiamento do início das aulas do Programa Nacional do Ensino Técnico (Pronatec).