Cultura

Foto: Manoel Junior Comitiva da Caravana entra na roda do grupo Tambor capoeira, de Natividade Comitiva da Caravana entra na roda do grupo Tambor capoeira, de Natividade
  • O poeta e guia do museu Histórico, Filadélfio Nunes, mostra as galerias para o secretário Melck Aquino e o diretor de Patrimônio Histórico e Artístico, Wolfgang Teske
  •  Artistas, foliões e artesãos de Natividade participaram do encontro com a Caravana. Ao fundo, os jovens da banda Sinfônica Mestre Lídio
  • Secretario Melck Aquino prestigia lançamento de projeto que busca eternizar a tradição de fazer joias em Natividade

A Caravana Estadual da Cultura esteve na cidade histórica de Natividade nessa sexta-feira, 24, dando continuidade às ações de diálogo com a classe artística dos municípios tocantinenses. Acompanhado pela Coordenadora do Museu, Tânia das Mêrces e do diretor de Patrimônio Histórico e Artístico da Secretaria da Cultura (Secult), Wolfgang Teske, o secretário Melck Aquino visitou o Museu Histórico de Natividade com o intuito de verificar a situação atual do museu. Funcionando na antiga cadeia pública da cidade, o museu tem um acervo que mostra a história do ciclo do ouro e das festas tradicionais do município.

Após a visita, o secretário se reuniu com artistas no auditório do museu para prestigiar a banda Sinfônica Mestre Lídio, formada por jovens de Natividade e regida pelo professor de música, Wada Francyel, que emocionou a todos na abertura do evento. O secretario agradeceu a recepção e ressaltou que um dos objetivos da Caravana é conhecer e fomentar iniciativas como essa. “Começar um bate-papo como esse com música boa é uma maravilha para os nosso ouvidos. Projetos bons como esse precisam ser copiados por outros municípios do Estado”, afirmou.

Na reunião, Melck Aquino reforçou que a Caravana veio para resgatar o cenário cultural do Estado, que estava esquecido. “A marca do governo Marcelo Miranda é o governo mais forte de você e é a partir dessa visão que queremos dialogar diretamente com a classe artística e a realidade cultural de cada município”, disse. O secretário declarou ainda que a cultura do Tocantins não pode ser baseada apenas em eventos e que, junto com a equipe da Secult, está buscando emendas parlamentares para executar projetos que agreguem valor e consolidem as manifestações tradicionais.

Ao lado da secretária de Educação do município, Leurenice Alves dos Santos, o chefe de gabinete da prefeitura, Bolivar Camelo, destacou que espera que com a Caravana a realidade cultural de Natividade mude, pois a cidade exala cultura e tem potencial artístico. “Houve um abandono da cultura nos últimos anos e por isso temos a satisfação de recebê-los porque precisamos de apoio e incentivo para continuar preservando as nossas tradições tão preciosas”, e declarou “o que podemos ver é que essa equipe está colocando mesmo o pé na estrada para ouvir os artistas”. Em resposta, o secretário afirmou que no próximo ano a Secult irá procurar recursos, tanto estaduais, quanto federais para a realização de festas populares, pois são iniciativas que preservam tradições, geram renda e movimentam a economia, mas que o momento é de pôr ordem na casa.

O secretário revelou também que, em caravana pelo Tocantins, o Ministro da Cultura, Juca Ferreira, irá visitar Natividade no dia 27 de agosto. Na ocasião, os agentes culturais poderão aproveitar para apresentar seus projetos e conversar com o Ministro.

Neta de indígenas e quilombolas, a artesã e dançarina de Suça, Dona Felisberta, se mostrou preocupada com a falta de continuidade e o resgate das tradições da cultura negra, como os benzimentos e a fitoterapia. “Não quero deixar essas herança, minhas raízes se perderem. Precisamos resgatar nossos costumes”. O secretário se mostrou aberto para fazer um projeto, junto à equipe técnica da Secult, para que esse conhecimento popular não se acabe e destacou que a cultura é fundamental para a formação de cidadãos. “Investir em cultura é investir em educação, saúde, segurança. A cultura é a base para a formação de cidadãos conscientes e críticos”, concluiu.

Para encerrar o encontro, o grupo Tambor Capoeira, do jovem mestre Marco Antônio, apresentou uma roda de capoeira para a comitiva da Caravana. Neste sábado, 25, a Caravana estará em Paranã, a partir das 10 horas, na Casa de Cultura do município

Projeto 7 Joias Artesanais de Natividade

A Caravana também prestigiou o lançamento do projeto 7 Joias Artesanais de Natividade, idealizado por Simone Camêlo Araújo e Joaquim Valdeídes Carvalho, o mestre Wal. O projeto, selecionado em 2013 pelo edital do Programa Amazônia Cultural do MinC, faz o registro em texto, vídeo-aulas e fotografias do processo secular de feitura das joias artesanais nativitanas.

O lançamento contou com a representação dessas joias em forma de desenhos detalhados pelas mãos da artista plástica e assessora técnica e de planejamento da Secult, Lucielia de Aquino Ramos. “É de uma emoção e de um orgulho muito grande poder contribuir com esse trabalho. Não foi fácil interpretar e representar em desenho aquilo que é a arte do mestre Wal. A verdadeira arte é dele”, revelou.

O secretario Melck Aquino ressaltou a importância do projeto para a comunidade e elogiou a iniciativa. “Esse projeto é importantíssimo para a cultura do Tocantins porque vai permitir repassar esse conhecimento tradicional mundo afora”.

Também estiveram presentes no evento, o presidente da Câmara municipal, Justino Camelo, a representante do IPHAN, Cejane Pacini, a representante da ASCUNA, Maria Délia de Araújo e os mestres ourives de Natividade. (Ascom Secult)