Educação

Foto: Adilvan Nogueira

Com a intenção de buscar menores custos e uma maior eficiência dos sistemas das infraestrutura das escolas da rede pública de ensino, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) iniciará, a partir do segundo semestre deste ano, o planejamento para implantação de sistemas de eficiência energética nas escolas públicas.

Dentro da proposta, a intenção é que, a partir de 2016, o projeto-piloto seja realizado em 39 escolas da rede, sendo três em cada uma das 13 regionais de Educação do Estado. A escolha das escolas foi feita baseada em dados de vulnerabilidade sócio-educacional e alto consumo de energia elétrica.

Nessas escolas, serão instalados painéis solares fotovoltaicos, dispositivos que convertem energia solar em energia elétrica; mantas de subcobertura, manta térmica e acústica que proporciona maior conforto ao interior da edificação e diminuiu a necessidade e capacidade de utilização de aparelhos de condicionamento de ar. As unidades escolares também serão contempladas com paisagismo, que proporcionará maior sombreamento e contribuirão para o conforto térmico e acústico dos ambientes internos.

De acordo com o secretário da Educação Adão Francisco, um dos grandes gargalos na Educação era com relação aos custos de valores de energia. Com o programa de eficiência energética, as escolas poderão economizar mais energia. “Além disso, teremos o paisagismo de fato das escolas. Além de deixá-las mais agradáveis, permitirá um ambiente mais saudável no que diz respeito à qualidade de vida”, afirmou.

A meta é que até o final dessa gestão, 273 escolas da Rede já estejam com sistemas de eficiência energética instalados. Ou seja, 21 escolas por Regional de Educação, que representam metade do total de escolas estaduais do Tocantins.