Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual e presidente nacional da juventude do PSDB, Olyntho Neto usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Tocantins nesta terça-feira, 18,  para criticar o governo federal e repudiar ainda as declarações polêmicas do presidente nacional da Central Única dos Trabalhadores- CUT, Vagner Freitas que segundo ele ameaçou a integridade do povo brasileiro e tentou covardemente enfrentar o povo.

“Venho aqui na frente de vocês repudiar de forma veemente o ato desse presidente desse representante sindical”, disse. Ele disse que apenas a polícia é autorizada a usar armas: “ se não é polícia, é bandido!”, retrucou.

O deputado chamou o presidente de bandido e disse que ele incitou a população para ir ás ruas. “São bandidos e mereciam estar nas cadeias e não livres coo estão debochando da cara do povo brasileiro que para a alegria de todos nós, homens de bem que lutam e acreditam por um país melhor fomos ás ruas novamente no último domingo”, disse relembrando a manifestação que aconteceu no último domingo. O tucano disse que 71% da população brasileira rejeitam o governo federal. 

“Não podemos permitir que uma presidente que não governa continue no governo”, chegou a dizer. Para o deputado, uma suposta renuncia da presidente seria uma saída honrosa de Dilma do governo."Precisamos matar esse câncer que está acabando com o país", disse. 

O deputado José Roberto Forzani do PT rebateu Olintho. “A gente ouvir a elite desse país falar de política é muito engraçado. O posicionamento da elite nunca mudou desde a época do império, posicionamento fascista, de não representar a democracia. Essa é a história do país construída por essa elite arcaica e atrasada”, criticou ao se referir ao colega.

Lembrando as eleições do ano passado ele disse que a elite foi derrotada. “ Para que afastar a Dlma porque não afastou Marconi Perilo? O Richa? O PSDB é o partido que tem mais político na lista suja e vem falar de corrupção”, disse.

Segundo o deputado o grupo da elite não fala pelos brasileiros e setores sociais. “ Não me venha com esse discurso de que o povo brasileiro quer tirar a Dilma, candidate-se e ganhe as eleições! O dia que o PSDB voltar ao poder aí sim vai governar. Não adianta essa elite branca desse país querer dar o golpe ”, alfinetou ao negar que haja crise política.