Palmas

Foto: Divulgação

Desde que a nova tarifa de R$ 2,95 começou a vigorar na capital os usuários aumentaram também as reclamações com relação à demora de ônibus em algumas linhas e principalmente com relação à falta de troco. A prefeitura garantiu que com o aumento da tarifa melhorias seriam implantadas inclusive com relação ao aumento da frota.

Procurada pelo Conexão Tocantins a Defensoria Pública do Estado informou que o Nudecon – Núcleo de Defesa do Consumidor da DPE-TO irá  instaurar PROPAC – Procedimento Preparatório de Ação Civil Pública para apurar sobre o reajuste do aumento na tarifa do transporte coletivo no município de Palmas e, nesse sentido, está colhendo informações de usuários do serviço para subsidiar o PROPAC.

O órgão informou ainda que as reclamações e informações referentes ao aumento da tarifa do transporte coletivo em Palmas podem ser enviadas para o Nudecon por meio do site da instituição ou atendimento realizado diretamente no Núcleo, localizado no Quadra 502 Sul, Avenida Joaquim Teotônio Segurado, 2º andar. “Destacamos ainda que as pessoas prejudicadas podem procurar os órgãos de defesa do consumidor para eventual reparação de danos”, completou o órgão em nota.

Com relação à falta pontual de troco o Conexão Tocantins pediu posicionamento da prefeitura sobre o assunto porém não recebeu nenhuma resposta.

 Polêmica

O aumento da tarifa para o usuário causou polêmica e reivindicação por parte de alguns segmentos organizados da sociedade. Os usuários cobram ainda a construção de pontos de ônibus em alguns bairros onde só tem a placa e os usuários precisam esperar no sol e sem lugar para sentar.