Campo

Foto: Luciano Ribeiro

Profissionais da área de veterinária, pecuaristas e estudantes do Tocantins, Goiás e Pará lotaram o auditório do Colégio São Francisco, em Palmas, no 3º Simpósio de Reprodução Bovina (Sirb), que está sendo realizado nesta sexta-feira e sábado, 11 e 12.  Mais de 400 pessoas participam do evento que tem como tema “Recria – O Gargalo da produtividade e da reprodução”, com o objetivo de difundir as informações sobre novas tecnologias usadas no campo, especialmente na área de produção e reprodução bovina.

De acordo com um dos organizadores do evento, Lucas Peres o simpósio no Tocantins é sempre um sucesso, com público superando as expectativas. “Nesta edição, a terceira realizada no Estado, temos participantes não só do Estado, mas também do Norte de Goiás e Sul do Pará. Especialistas conceituados internacionalmente estão discutindo temas como doenças que mais acometem os animais em confinamento, inserção do confinamento no sistema de recria e engorda intensiva e sobre o uso de protocolos para incrementar os resultados na reprodução, para que os técnicos e pecuaristas da região tenham as melhores referências”, completa.

Tecnologia

Para o produtor de Dois Irmãos, Lucídio Bandeira Dourado, o Tocantins é a última fronteira agrícola do mundo, e os agropecuaristas devem estar preparados para apresentar produtos de qualidade e em quantidade. “Nada mais oportuno participar de um evento como este para conhecer as tecnologias disponíveis para o setor rural. Um tema em especial me trouxe até aqui, a ultrassonografia aplicada à reprodução, pois pretendo ampliar minha criação de cavalos crioulos. E o cavalo é uma ferramenta de trabalho nas propriedades, especialmente para o manejo do rebanho bovino, temos potencial de cria e recria, e o mercado está em ascensão” explicou.

Nutrição

Com o tema: "Nutrição e Gestação em gado de corte”, a palestra do professor doutor Ed Hoffmann Madureira, da USP de Pirassununga, apresentou aos participantes as relações da nutrição com a programação fetal, especialmente na fase de formação do músculo esquelético, quando a vaca exige nutrientes específicos. “A vaca precisa estar bem alimentada durante a gestação para que a cria seja um adulto com produção adequada de carne, com quantidade e qualidade. Por isso a importância do investimento em pastagem e suplemento alimentar”, explicou.

O evento continua neste sábado, das 9 às 18h, no auditório do Colégio São Francisco em Palmas. Realizado pela empresa Clivar Reprodução Bovina e Ouro Fino Saúde Animal, com o apoio da Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro).

Dados

Com um rebanho total de bovinos de mais de oito milhões de cabeça, o Tocantins ocupa o 11º lugar no ranking nacional e 8ª posição em confinamentos. Dados da Associação Nacional de Confinadores (Assocon) mostram que em 2010, o Tocantins possuía dez confinamentos, o que representava apenas 1,48% do total de confinamentos no Brasil. Atualmente o Estado conta com 60 confinadores, o que representa uma taxa de crescimento de 500%. São aproximadamente 150 animais confinados, a cada ciclo. Um ciclo acontece num período de 90 a 120 dias, quando ocorre o final da engorda dos bovinos.