Polí­tica

Foto: Divulgação

O transporte público municipal em Araguaína foi assunto bastante debatido na sessão desta quarta-feira, 16, na Assembléia Legislativa. O deputado Olyntho Neto (PSDB) manifestou sua preocupação com a concessão da Prefeitura para a Cooperlota (Cooperativa dos Transportadores Autônomos de Passageiros do Município de Araguaína) e criticou a falta de planejamento para o serviço.

Olyntho lembrou as condições precárias dos ônibus que estão em circulação e destacou o financiamento negado pelo BASA (Banco da Amazônia) à Cooperlota para a compra de veículos que formariam uma nova frota. Em meados de agosto passado, a cooperativa informou que o problema com o financiamento solicitado ao banco estaria solucionado em poucos dias. Olyntho buscou informações junto à instituição e a resposta que recebeu é que “a Cooperlota não tem capacidade financeira para obter o financiamento, o que deixa dúvidas sobre a estrutura da empresa para realizar o transporte público coletivo em Araguaína”.

“Além da nossa preocupação quanto à falta de planejamento para o serviço, vemos que não houve quebra de monopólio no transporte público em Araguaína, pois a concessão está nas mãos de uma empresa desde o mês de maio passado. Não há licitação para as rotas principais, o que, além de ser obrigatório, poderia garantir um serviço melhor para o usuário”, declarou Olyntho.

Com a certeza que a Prefeitura de Araguaína trabalha com transparência, o deputado garantiu que aguarda novas informações sobre o trâmite do financiamento solicitado pela Cooperlota junto ao BASA.

O deputado lamenta que a situação do transporte público coletivo na cidade ainda esteja sem solução. “A população de Araguaína sofre com o transporte coletivo e não deixarei da dar atenção para este assunto. É preocupante e lamentável a situação dos ônibus e o que os usuários passam. São milhares de pessoas que utilizam o serviço todos os dias e nossa obrigação é atender com serviço de qualidade as necessidades da nossa gente”, finalizou Olyntho