Estado

Foto: Divulgação

Palmas é a capital do País com maior taxa de violência doméstica. É o que mostra o Diagnóstico dos Homicídios no Brasil: Subsídios para o Pacto Nacional pela Redução de Homicídios divulgado pelo Ministério da Justiça. A capital registrou 133 casos  de agressões ocorridas dentro das residências para cada 100 mil habitantes no ano de 2014. As agressões computadas foram registradas em hospitais e coletadas do Sistema Nacional de Agravamento de Notificação, do DataSus.

Conforme os dados, das 26 capitais, apenas cinco tiveram menos que 100 registros de homicídios dolosos em 2014, entre elas Palmas.

O Estado também figura em posição de destaque com relação a esse assunto e é o segundo  colocado no ranking geral. Tocantins registrou 57,31 casos por 100 mil habitantes. Com relação á  taxa de homicídios apresentada pelo diagnóstico o estado apresentou índice baixo  em comparação ao índice nacional  de 24,99. No ranking nacional, o Tocantins é o 24º colocado com taxa de 20,91.

Por regiões, o Nordeste tem a maior taxa de homicídios do País, com 33,76 mortes por grupo de 100 mil habitantes; seguido da região Norte, com 31,09; Centro-Oeste, com 26,66; Sudeste, com 16,91; e Sul, com taxa de 14,36 mortes por 100 mil habitantes. O Ministério da Justiça apontou os baixos indicadores de desenvolvimento humano e fácil acesso a armas de fogo como fatores preponderantes para o Nordeste registrar os maiores indicadores de homicídio do país.

O estudo

O levantamento pretende dar subsídios para nortear a adoção de políticas para o Pacto pela Redução de Homicídios. O pacto pretende reduzir em 5% as taxas de homicídios até 2018 em 80 municípios considerados prioritários. Para a adoção de estratégias efetivas, autores do estudo procuraram compreender as principais causas dos homicídios, os fatores de risco mais relevantes e investigar como esses fatores afetam, de diferentes maneiras, cada região.