Educação

Foto: Divulgação

Os estudantes de câmpus da Universidade Federal do Tocantins (UFT) retornam às aulas nesta segunda-feira, 19. Os alunos voltam às salas de aula e sem definição de calendário acadêmico, após quatro meses de greve dos professores.

Segundo afirmou em entrevista o reitor da UFT, Márcio da Silveira, o calendário acadêmico ainda sofre resíduos de greves anteriores e a situação é de dificuldade para elaborar calendário. 

Segundo a pró-reitora de graduação, professora Berenice Feitosa, o debate sobre a definição do calendário acadêmico será feito pela comunidade acadêmica de cada um dos câmpus. Após a deliberação de cada câmpus, a questão será discutida pelo Conselho Universitário (Consuni).

Na página da UFT, a reitoria deixou uma mensagem aos alunos e professores, desejando um bom retorno. "Acredito que essa instituição pode acolher vocês com muito carinho, com muita competência!", afirmou o reitor Márcio da Silveira em mensagem. 

Na UFT, ao todo, são cerca de 20 mil estudantes, mil professores e técnicos administrativos. 

Confira as datas estabelecidas por cada campus para retorno às aulas: 

Araguaína: O retorno às aulas em ambas as unidades será no dia 19. Na EMVZ, os professores não aderiram à greve, e retornam de seu recesso letivo; 

Arraias: Os professores do Câmpus anteciparam sua saída da paralisação. As aulas já tiveram início, no dia 29 de setembro; 

Gurupi: Os professores não aderiram à greve e retornam de seu recesso letivo no dia 19. 

Miracema: Os cursos de Pedagogia e Educação Física retomam as atividades letivas no dia 19. O curso de Serviço Social define a data de retorno em reunião na tarde desta sexta; 

Palmas: As aulas recomeçam no dia 19; 

Porto Nacional: As aulas recomeçam no dia 19; 

Tocantinópolis: As aulas tiveram início no dia 13 de outubro.