Polí­cia

Foto: Divulgação

Uma Operação da Polícia Civil realizada no fim da última semana no presídio Barra da Grota, maior do Estado, em Araguaína apreendeu 29 trouxas de maconha e 23 de cocaína em um dos pavilhões.

Além das apreensões os agentes encontraram um rato que seria domesticado pelos detentos e que faria transporte de drogas pelas celas. Um vídeo do animal chegou a ser publicado onde mostra que ele aceita até cafuné.

Conforme o diretor do presídio, Gean Carlos Gomes o animal era usado pelos presos para levar droga de um pavilhão para o outro. "Eles amarraram uma linha de crochê no rabo do rato e usavam ele para levar [drogas e outros materiais] de um pavilhão ao outro. Quando o animal chegava no destino, o preso pegava o rato e puxava o cordão com os objetos", afirmou o diretor.

Durante a operação o rato foi encontrado transitando no lado interno do presídio e com uma linha amarrada no rabo. Segundo o diretor, "os agentes acompanharam a movimentação do bicho e após a captura veio a surpresa de que o rato estava domesticado e aceitava até cafuné."

Após a operação o rato foi solto num matagal nas proximidades do presídio e a direção do local vai avaliar quem era o dono do animal.