Educação

Foto: Divulgação Nesta etapa do projeto, estudantes de Brejinho fotografaram a cidade e comunidades quilombolas Nesta etapa do projeto, estudantes de Brejinho fotografaram a cidade e comunidades quilombolas

O Projeto “Memórias Fotográficas”, já conhecido por levar a arte fotográfica para alunos das escolas públicas do Tocantins, foi aplicado em mais uma cidade. Nesta etapa do programa, os alunos do Colégio Estadual Padrão, de Brejinho de Nazaré, fotografaram as ruas e casas antigas da cidade. Além disso, os estudantes percorreram as comunidades quilombolas do Córrego Fundo e Malhadinha. Os coordenadores do projeto foram convidados pela diretora Alzirene de Souza para realizar parceria com o colégio, que funciona no regime de tempo integral. 

Diferente das outras edições do projeto, esta ficou registrada por ser realizada durante dois dias com turmas e temáticas diferentes. Os alunos do ensino fundamental tiveram a oportunidade de fotografar as ruas e casas antigas da cidade, bem como o rio Tocantins e o córrego Brejinho, dos quais se originou o nome da cidade. “Depois as turmas do ensino médio visitaram as duas comunidades quilombolas pertencentes ao município: a Comunidade Quilombola Córrego Fundo e a Comunidade Quilombola de Malhadinha”, destacou Graças Cantão, que coordena o projeto junto com Jefersandro Jácome. 

O Memórias Fotográficas faz parte do Projeto Político-Pedagógico do Centro de Ensino Médio Felix Camoa, de Porto Nacional e começou a partir do Projeto “Inventar com a diferença - Cinema e Direitos Humanos” da Universidade Federal Fluminense (UFF). No início, contou com alunos de seis escolas fotografando o centro histórico do município vizinho a Palmas. 

Em uma segunda etapa, o projeto foi levado a outro município histórico do Tocantins. Em Natividade, os estudantes da Escola de Tempo Integral Mestra Eva Nunes e da Escola Municipal Archelina Pacini Vieira, aprenderam conceitos básicos de fotografia e registraram o casario e monumentos do século XVIII e XIX, característicos do município.