Estado

Foto: Divulgação

Um tremor de 2.9 graus na escala Richter foi registrado às 7h55 (horário do Tocantins), do último domingo, em Peixe, a 302 km da Capital. De acordo com o professor do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (Unb) George Sand França, ainda não é possível saber o que ocasionou o tremor e nem a sua forma.Populares contaram que ficaram assustados com um barulho semelhante ao de um trovão.

O professor ressalta, no entanto, que vale a atenção devido à proximidade com a Usina Hidrelétrica de Peixe Angical, instalada no município e que abrange ainda a cidade de São Salvador. “Para a população não há perigo algum quanto à magnitude deste tamanho. Já em relação à questão de engenharia é necessário observar as estruturas da usina”, afirmou.

Segundo ele, no município há históricos de tremores desde 1996 com magnitudes baixas. O maior registrado até o momento foi o de 2006, com magnitude de 4 graus, ano em que a primeira turbina da usina foi ativada.

A população da cidade ficou assustada com o fenômeno porém a prefeitura informou que não houve nenhum registra através de aparelhos instalados no local. Segundo a atual gestão o que houve apenas foi um abalo sísmico. A prefeita de Peixe, Neila Pereira dos Santos garantiu que há aparelhos que registram qualquer alteração nos fenômenos naturais na cidade.

Por sua vez, a usina Enerpeixe, que opera na cidade, informou que mantém um programa de monitoramento permanente, dentro das melhores práticas da engenharia nacional, a fim de garantir a confiabilidade, a integridade e a segurança da sua barragem e estruturas anexas.