Polí­tica

Foto: Divulgação

Um pedido de vistoria nas obras do Programa Pró-municípios da gestão passada dividiu os deputados estaduais. A solicitação é de autoria do deputado José Bonifácio (PR) e não foi votada porque no fim da discussão não houve quórum na sessão.

O autor do requerimento questionou a qualidade do asfalto construído pelo programa e disse que as obras realizadas pelo programa no Estado encontram se deterioradas e danificadas pelas águas das chuvas. O parlamentar defendeu ainda na justificativa o não pagamento dos serviços mal feitos com objetivos políticos e enganadores. O parlamentar atenta ainda para a possibilidade do que chamou de “escoamento de recursos públicos pelos ralos e até dilapidação ao erário”, disse.

Os deputados que eram da base do governo passado se manifestaram contra a aprovação da solicitação. Amélio Cayres (PR), Ricardo Ayres (PSB), Jorge Frederico (SD), Vilmar do Detran (SD), Wanderlei Barbosa (SD) votaram contra. “Se não fosse o Pan e o Pró-municípios os municípios estariam destruídos”, argumentou Vilmar Oliveira, presidente do partido de Sandoval.

“Araguaína se não fosse o Pró-municípios estaria jogada aos buracos”, justificou Jorge Frederico ao se manifestar contra também. O deputado e ex-secretário do governo anterior, Eduardo Siqueira Campos (PTB) também votou contra e afirmou que o programa atendeu os municípios. “Os municípios tirem indistintamente ambulância, trator, combustível”, disse.

A favor

O peemedebista Elenil da Penha disse que é importante a aprovação do requerimento. “Entendo que o deputado está usando de sua atribuição”, disse.

O deputado Toinho Andrade (PSD) também votou a favor. “Dá entender que os deputados que estão contra são os que foram beneficiados no governo passado. Um pedido de fiscalização é importante é para o Estado do Tocantins mostrar ás claras como foi feito”, disse.

Amália Santana (PT) disse que o deputado está exercendo o direito legítimo e por isso também votou a favor da proposta.

O petista José Roberto Forzani (PT) disse que houve conotação política com relação a alguns municípios que não apoiaram a candidatura á reeleição do ex-governador Sandoval Cardoso (SD). “O empréstimo foi aprovado para atender os 139 municípios”, disse.

O tucano Olyntho Neto disse que está fazendo um levantamento extraoficial com relação aos pagamentos e processos relacionados ao programa e adiantou: “Vejo indícios de irregularidades nestes contratos”, disse.

A votação gerou bate boca entre os deputados e Vilmar Oliveira chegou a se exaltar.