Polí­tica

Foto: Esequias Araújo

Mais uma vez o vereador Lúcio Campelo (PR) utilizou a tribuna da Câmara de Palmas para denunciar o que chamou de “desmandos da administração Carlos Amastha (PSB)”. Desta vez baseado em documento do Conselho Municipal de Saúde, sobre a previsão orçamentária para 2016.

De posse do documento em que os integrantes do Conselho acertaram com a Secretaria Municipal de Saúde uma previsão orçamentária para a pasta no valor de R$ 218 milhões em 2016, o vereador elencou as principais áreas da Saúde atingidas por cortes da gestão municipal.

Segundo Campelo foram atingidos: manutenção de RH de Vigilância e Saúde, um corte de R$ 2 milhões 178 mil; manutenção das UPAs, corte de R$ 439 mil; manutenção da Atenção Básica, corte de R$ 901 mil; estruturação da Rede de Atenção Especializada, corte de  R$ 3 milhões 784 mil; manutenção de RH, da Atenção Básica (folha de pagamento) corte de R$ 14 milhões 163 mil; estrutura física da Rede de Urgência e Emergência, corte de R$ 922 mil; manutenção de ações da Vigilância em Saúde, corte de R$ 100 mil; manutenção da Rede de Atenção a Política Psicossocial , corte de R$ 400 mil; estruturação física da Atenção Básica, corte de R$ 1 milhão 347 mil; manutenção de RH, da Urgência, corte de R$ 3 milhões 725 mil; manutenção de financiamento dos serviços, corte de R$ 3 milhões 724 mil; manutenção do Programa Municipal de Bolsas, corte de R$ 700 mil; manutenção de RH da Especializada, corte de R$ 889 mil; estrutura física da Rede de Atenção, R$ 280 mil;

Os cortes somados resultam segundo Campelo em R$ 30 milhões 649 mil de corte. 

Após todo o detalhamento o parlamentar ainda questionou: “Como vamos ter a esperança, a expectativa de que a Saúde vai melhorar no próximo ano? Qual o tamanho do comprometimento da gestão Carlos Amastha com a Saúde no nosso município?”, indagou.

O vereador relembra que nos últimos 3 anos a receita líquida de Palmas cresceu R$ 300 milhões, mas os benefícios não chegaram à sociedade.  "Mas o dinheiro foi surrupiado, e no último ano da gestão faz-se um corte desse montante", destacou o vereador.

Campelo diz que continuará utilizando a tribuna da Câmara de Palmas para alertar e denunciar os desmandos e “falcatruas” da administração municipal, na esperança, segundo ele, "que a população absorva e veja o total descomprometimento da gestão com a sociedade", disse.