Economia

Foto: Divulgação

Com a alta do mercado imobiliário nos últimos anos, podemos observar um grande investimento na construção de apartamentos, e cada vez um mais compacto que o outro. Estes empreendimentos, chamados de “microapartamentos” podem chegar a ter apenas 14m² e outros, até a 40m², tudo varia de acordo com a finalidade e o alvo, seja para um único morador ou para um casal ou uma família.

Estes microapartamentos foram considerados tendência a partir do ano de 2013 e especialistas afirmam que a demanda está cada vez maior. Isso se deve ao fato de que as pessoas estão buscando mais qualidade de vida, mesmo que isso represente morar em um local menor. A distância entre casa e trabalho também é um fator crucial para que estes projetos sejam cada vez mais bem vistos por imobiliárias e construtoras.

A grande procura por apartamentos na planta deste estilo também é apontada como uma mudança no comportamento dos jovens e nos padrões de habitação que tomam conta das grandes cidades. Ao contrário do que se imagina, se adaptar a um imóvel neste padrão e otimizar o espaço não é uma tarefa difícil, o portal da Agente Imóvel preparou um artigo com algumas dicas.

Estudos apontam que a popularidade dos ambientes otimizados se deu também pela conscientização dos jovens profissionais, que estão colocando em primeiro lugar a vida profissional e acadêmica, revogando os planos de ter filhos e montar uma família, como era o costume antigamente. Além disso, a praticidade para limpeza é notória e poucas pessoas atualmente possuem tempo suficiente para se dedicar à manutenção de grandes espaços.

Esta tendência que está crescendo cada vez mais no Brasil é fruto das “Tiny Homes” americanas, onde seus idealizadores defendem a ideia de que precisamos apenas de poucas coisas para viver, tornando a vida mais simples, leve e com menos consumista.

Por: Redação

Tags: Mercado Imobiliário, Microapartamentos