Polí­cia

Por volta das 9 horas da manhã desta terça-feira, 15, uma ação conjunta realizada por policiais civis da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC) Núcleo Norte, de Araguaína, e do Grupo de Operações Táticas Especiais (Gote), resultou na prisão de Felipe R. dos S. e Lúcio C. R. da S., de 25 anos de idade. Ambos os indivíduos são suspeitos pela prática dos crimes de furto qualificado e corrupção de menores e foram capturados, quando se encontravam em um prédio localizado no centro da cidade.

Conforme o delegado José Anchieta de Menezes Filho, responsável pelo caso, a síndica do condomínio em que o próprio delegado reside, informou ao mesmo que estava sentindo um forte cheiro de drogas, o qual vinha do apartamento 308, contudo, a proprietária do imóvel estaria viajando e não havia deixado autorização para ninguém ocupar o apartamento e que, inclusive, havia deixado as chaves do referido imóvel na imobiliária responsável.

Com base nessas informações, o delegado Anchieta solicitou reforço dos demais policiais civis da Deic e do Gote, a fim de averiguar a denúncia. Ao chegar ao local, os agentes encontraram Lúcio, o qual estava acompanhado por dois adolescentes infratores de 17 anos de idade, os quais informaram que já estavam no imóvel há três dias e que as chaves do referido apartamento haviam sido repassadas a eles, sem o consentimento da dona, pelo amigo Felipe, o qual é funcionário da imobiliária responsável pelo apartamento.  

Após a realização de buscas, os policiais civis constataram que os indivíduos haviam consumido drogas no interior do imóvel, bem como subtraíram a quantia de R$ 900,00, em dinheiro que estava guardado no apartamento, informação essa confirmada pela proprietária do local. Diante disso, os suspeitos Felipe e Lúcio foram encaminhados à delegacia, onde após os procedimentos cabíveis, foram recolhidos à carceragem da Casa de Prisão Provisória de Araguaína (CPPA), onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

Também foram confeccionados boletins de ocorrências circunstanciados análogos ao crime de furto qualificado em desfavor dos adolescentes infratores, que em seguida foram entregues aos cuidados das respectivas famílias.