Economia

Foto: Luciano Ribeiro 71,7% das famílias disseram que estão comprando menos na comparação com novembro último 71,7% das famílias disseram que estão comprando menos na comparação com novembro último

O consumo das famílias de Palmas continua caindo. A pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) do mês de dezembro registrou uma nova queda, pois em novembro o seu índice geral era de 86,9% pontos e em dezembro caiu para 84,5%, revelando um recuo de 2,4 pontos. Comparando com o mesmo período do ano passado, a diminuição foi de 34,1 já que nesse mesmo mês de 2014 esse número era de 118,6 pontos. A ICF é uma realização mensal da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em parceria com a Fecomércio Tocantins.

De acordo com o presidente da Fecomércio Tocantins, Itelvino Pisoni, esse recuo já era esperado, em face da situação recessiva nacional. “O cenário continua preocupante, pois conforme estudos da CNC em âmbito nacional, o consumo de final de ano será o menor dos últimos anos devido à crise econômica nacional. Infelizmente, aqui em Palmas não será diferente”, destacou.

Quanto ao consumo atual, 71,7% das famílias disseram que estão comprando menos na comparação com novembro último. E quanto ao momento para a aquisição de bens duráveis, a maioria, ou seja, 55,5% afirmou que este não é um bom período.

No que diz respeito à perspectiva de consumo para os próximos meses, 60,5% disseram que estão consumindo menos do que o segundo semestre de 2014. O acesso ao crédito ou empréstimo acusou que este está mais difícil para 78,1%. Outro quesito negativo foi o da perspectiva profissional para os próximos seis meses, quando 42,5% afirmaram não ver melhorias nesse período.

De positivo, a situação do emprego que registrou 68,4% dos que garantiram estar mais seguros. E a situação de renda, positivada por 49,5% que disseram estar melhor do que o mesmo período do ano passado.

Sobre a pesquisa

Realizada nos últimos dez dias do mês de novembro em Palmas, Capital, a ICF avalia sete itens junto aos consumidores:situação do emprego, perspectiva profissional, situação de renda, acesso a crédito ou empréstimo, consumo atual, perspectiva de consumo, e momento para consumo de bens duráveis. Os números aqui destacados são do índice geral, ou seja, das duas categorias de famílias pesquisadas: as que ganham mensalmente até 10 salários mínimos/mês e as que recebem acima desse valor. A pesquisa adota a escala de 0 a 200 pontos, considerando-se positivo acima de 100 pontos e negativo abaixo deste número. No total, foram 500 famílias entrevistadas.

Por: Redação

Tags: