Polí­cia

A Polícia Civil tenta desvendar o mistério acerca de dois assassinatos registrados no interior do Estado, nos quais as vítimas são mulheres. O assassinato mais cercado por mistério foi o registrado no final da tarde de ontem, em Colinas do Tocantins, no Norte do Estado, quando um homem não identificado invadiu a casa da vítima e a matou com um tiro na cabeça. Já em Araguaçu, região Sul do Tocantins, uma frentista foi encontrada morta, também casa, com três golpes de faca no pescoço.

De acordo com a Polícia Civil, no caso do assassinato em Colinas do Tocantins, Mauriene Souza Parladim, 29 anos, estava com a família em casa no setor Santa Rosa, quando um homem, que seus pais não conseguiram identificar, invadiu a casa. Ele teria executado a vítima com um tiro, a queima roupa, disparado na direção de um dos ouvidos. A bala ficou alojada entre o crânio e o couro cabeludo de Mauriene.

Ela foi socorrida ainda com vida pelos bombeiros, e levada para o hospital na cidade, em seguida transferida para Hospital Regional de Araguaína (HRA), mas não resistiu ao ferimento e morreu. A polícia desconhece a razão para o crime.

Araguaçu

A Polícia Militar (PM) informou que Mauro C. S., idade não divulgada, pode se apresentar espontaneamente, a qualquer momento na Delegacia de Polícia Civil de Araguaçu. Ele é ex-marido da frentista Sileide Gonçalves Santos, 35 anos, e seria o principal suspeito por sua morte.

Ela foi encontrada morta em casa com três facadas desferidas no pescoço na madrugada de ontem. Segundo a PM, a frentista deixou três filhos, um garoto de 7 anos, uma menina com 3 anos e uma menina de idade não informada. A polícia ainda não sabe o que motivou o assassinato, e Santos estaria negando ser o autor do homicídio.

Por: Redação

Tags: Assassinato, Polícia, Polícia Civil