Economia

Foto: Divulgação Para Itelvino Pisoni, a redução nas vendas natalinas já era esperada Para Itelvino Pisoni, a redução nas vendas natalinas já era esperada

Pesquisa de sondagem de vendas referente ao período natalino em Palmas registrou redução nas vendas em 2015. A maioria, ou seja, 58,1% dos empresários confirmaram queda nas vendas com relação às vendas de 2014. A pesquisa foi realizada pelo Instituto Fecomércio em parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT) e teve como objetivo conhecer o perfil de vendas do comércio palmense.

Para o presidente da Fecomércio Tocantins, Itelvino Pisoni, essa redução nas vendas natalinas já era esperada, em face da conjuntura econômica. “Infelizmente, tivemos mais um Natal com quedas nas vendas, e acredito que a redução não foi maior porque os comerciantes de Palmas investiram em inovação, promoções e atendimento na tentativa de atrair o consumidor”, ressaltou Pisoni.

Do total de empresários entrevistados, 17,1% disseram ter tido aumento e 24,8% afirmaram que as vendas foram iguais à de 2014. Dentre a maioria dos empresários que apontaram aumento nas vendas (33,3%), o crescimento segundo eles foi de 11% a 20%.

O pagamento à vista foi a forma de pagamento mais utilizada, somando 58,1%, divididos entre os que pagaram em dinheiro (34,5%) e os que optaram pelo uso do cartão de débito (23,6%). O cartão de crédito foi a segunda forma de pagamento mais citada, respondendo por 28,2% dos entrevistados. E em terceiro o crediário, usado por 8,2%. Dos que parcelaram as compras, 32,6% o fizeram em três vezes.

Para atrair o cliente, a maioria (63,8%) do comércio palmense realizou promoções, adotando descontos especiais (72%). Quanto ao estoque, 41% afirmaram que estavam no mesmo nível de 2014.

Sobre a contratação de funcionários temporários no período que antecede o Natal, 78,1% das empresas disseram que não contrataram. Das que o fizeram, 56,5% contrataram entre 1 e 2 funcionários.

Sobre a pesquisa

A pesquisa Sondagem de Vendas – Natal 2015 foi aplicada entre os dias quatro e sete de janeiro deste ano em 105 empreendimentos na Capital. O perfil dos entrevistados foi composto por proprietário, gerente e outros. Os tipos de comércio sondados foram: comércio de rua, shoppings, camelôs e supermercados. Os segmentos comerciais ouvidos foram: brinquedos, vestuários, calçados e complementos, eletrônicos, celulares, informática, joias e assemelhados, viagem, móveis e eletrônicos, materiais de construção, veículos e outros. O porte das empresas foi composto de micro, pequena, média e grande empresa.