Polí­cia

Foto: Ascom SSP

A Polícia Civil de Colinas solucionou na tarde desta última quinta-feira, 14, a morte de Mauriene Souza, 29 anos, assassinada com dois tiros na cabeça no início do mês. Segundo a delegada Olodes Maria, titular da 7ª Delegacia de Polícia Civil de Colinas (7ª DRPC) e responsável pela operação, o crime teve motivação passional.

Foram cumpridos os mandados de prisão de Dauro de O. C., 42, e seus irmãos Dary de O., 52, Dalva O. C., 48, Dalmo de O., 45 e Sebastião de O. C., 41. Dauro é suspeito de ser o mandante da morte de Mauriene, e seus irmãos de participarem da execução.

Conforme a delegada Olodes Maria, a vítima morava com Dauro há oito anos. “Nos últimos dias, Mauriene disse que queria se separar de Dauro, que nunca aceitou a separação. Por este motivo, e por meio de Dary, ele ludibriou seus irmãos Dalmo e Sebastião para que executassem Mauriene”, afirma a delegada Olodes.

“Para tanto, Dauro afirmou aos seus irmãos, Sebastião e Dalmo, que sua mulher iria roubar e matar seus pais para ficar com o dinheiro que possuíam em casa. Para evitar tal crime, eles deveriam matar Mauriene”, conta a delegada.

Em 2 de janeiro, Dalva atraiu Mauriene para a rua onde mora e, após andar alguns metros de sua casa, foi alvejada por dois tiros, na cabeça, desferidos por seu cunhado Sebastião, que estava em uma moto junto com Dalmo. Logo após o conhecimento dos fatos pela Polícia Civil, começaram-se as investigações e em poucos dias o crime foi solucionado.

Primeiramente, a 7ª DRPC solicitou ao Poder Judiciário a prisão temporária de Dauro e sua irmã Dalva, no início desta semana. Em seguida, após as investigações, foram requisitadas as prisões dos outros três irmãos: Dary, Dalmo e Sebastião, que estavam em um assentamento do município de Conceição (PA).

Os irmãos Dauro, Dary, Dalmo e Sebastião se encontram recolhidos na Cadeia Pública de Colinas. Dalva, que estava presa temporariamente, já se encontra em liberdade. 

Por: Redação

Tags: Assassinato, Polícia, Polícia Civil