Estado

O secretário da Administração, Geferson Barros explanou na tarde de hoje no Palácio Araguaia as novas medidas e modelo de gestão pública. Ele falou da retomada do crescimento e equilíbrio do Estado e aproveitou para alfinetar algumas críticas. “Torcemos muito para que os pessimistas andem mais perto do senhor para que sejam contagiados pelo otimismo que o senhor passa apara sua equipe”, alfinetou.

O titular falou sobre o ano passado e disse que adotou medidas de esforço fiscal. 2.226 cargos comissionados gerando economia de quase R$ 50 milhões. Com relação a contratações temporárias ele disse que houve redução de R$ 37 milhões a menos, cerca de 1.341 cargos.

Segundo os dados apresentados houve redução de 15% no custeio da máquina e frustração do FPE de R$ 260 milhões. Somente este ano a perda real esse ano já é  de R$ 50,4 milhões.

O secretário falou da reorganização administrativa. “ São 14 secretarias onde vai haver mais centralização das decisões, maior controle de custos, foco na redução das despesas de maneira gradativa”, citou. Ele afirmou que as autarquias são fundamentais para o Estado como fontes de geração de receita.

Conforme as medidas, os objetivos são a retomada do equilíbrio fiscal e possibilitar mais investimentos para o Estado além de garantir o funcionamento das políticas públicas de governo para a população.

Com a redução dos cargos e contratos o governador determinou que a meta para 2016 é economizar R$ 23 milhões. Este ano mais de 1,2 mil contratos serão extintos.

O novo secretário da Fazenda, Alexandro de Castro e Silva falou sobre o cenário para este ano.  “Mais do que lançamento de um novo modelo de gestão estamos dando condições para aquilo que o Estado precisa”, disse.

Por: Redação

Tags: Marcelo Miranda, Palácio Araguaia