Polí­tica

Foto: Antônio Gonçalves

O deputado estadual José Salomão, (PT) usou a tribuna na sessão ordinária da última quarta-feira, dia 3, para destacar a situação do Hospital Regional de Dianópolis atento às necessidades na área de saúde de sua região e após visita ao hospital. “Foram apuradas inúmeras irregularidades na prestação dos serviços e constatado que o hospital encontra-se sucateado”, frisou José Salomão. Segundo o deputado, a vistoria foi feita pela Nusa – Núcleo Especializado de Defesa da Saúde em atuação com a Defensoria Pública de Dianópolis

Conforme enumerou José Salomão a vistoria apurou que faltam profissionais de saúde, a farmácia não tem farmacêutico, falta nutricionista e não há médicos para fechar a escala de plantões, sem contar que o hospital está sem diretor clínico desde janeiro de 2015. Outros problemas verificados foram o desabastecimento de medicamentos, materiais e insumos, alta taxa de transferência de pacientes, insuficiência de ambulâncias, obras do pronto-socorro e do laboratório inacabadas, estrutura inadequada de atendimento de urgência/emergência e ausência de laboratório para exames.

José Salomão informou que o juiz da Primeira Vara Cível de Dianópolis deu prazo de 48 horas para que o Estado do Tocantins disponibilize os profissionais farmacêuticos, nutricionistas e médicos. O deputado destacou ainda que essa situação tem afligido a ele e a todos de maneira preocupante. “Tive a oportunidade conhecer a real situação do hospital e logo que assumi a cadeira na Assembleia participei de uma reunião com o então secretário da Saúde, Samuel Bonilha, que nos relatou um cenário desanimador deixado pela gestão anterior, em que a saúde foi encontrada na maior crise da sua história com hospitais sucateados, desabastecimento de materiais e medicamentos, falta de alimentação nos hospitais e filas imensas para cirurgias”, enumerou. “O total de dívida deixada na saúde era de R$ 360 milhões”, relatou.

José Salomão se mostrou otimista com o novo gestor da Secretaria da Saúde, Marcos Musafir, destacando ainda ações positivas do governo Marcelo Miranda como o projeto “Saúde para Todos”, que leva assistência oftalmológica a todo o estado à população menos assistida, através de uma estrutura móvel. A primeira cidade a receber os serviços foi Guaraí e a segunda cidade, Paraíso. José Salomão já solicitou ao governador Marcelo Miranda que a próxima edição do “Saúde para Todos” seja em Dianópolis, atendendo assim a todos os municípios da região sudeste do Estado.

Requerimentos

José Salomão já havia apresentado na terça-feira, dia 2, dois requerimentos na área da saúde, um solicitando da Secretaria Estadual de Saúde (SESAU) a realização de estudos na  estrutura do Hospital Regional de Dianópolis, a fim de promover uma reestruturação na unidadee outro solicitando o envio da Unidade Itinerante de Saúde do programa “Saúde para Todos” para atender a região.