Polí­tica

Foto: Divulgação

O Partido Socialista Brasileiro do Tocantins (PSB-TO) notificou o comunicador e radialista Marcos Antonio Pelagio Alves Poggio sob o argumento e acusação de propaganda eleitoral antecipada. 

Poggio recentemente lançou-se pré-candidato a prefeito de Palmas. Ele apresenta diariamente o programa Opinião e Debate na também notificada Sociedade Vale do Araguaia de Comunicação LTDA (Rádio Jovem Palmas) e segundo argumenta  o PSB ele usa do espaço para apresentar, em todas as matérias, críticas e opiniões negativas sobre Amastha, “gerando um estado emocional e passional, deixando mensagem subliminar de total rejeição do atual gestor e, com isso, criando um ambiente absolutamente propício à candidatura do apresentador”, segundo a notificação.

A denúncia pede que os citados cessem imediatamente “toda e qualquer matéria jornalísticas ou opiniões em que extrapolem os limites da crítica e que criem na população um estados emocionais e passionais, devendo atuar, pois, na observância da imparcialidade e impessoalidade”. 

Em caso de não observância à notificação,  o PSB informou que serão ajuizadas ação de investigação eleitoral por utilização indevida de veículos ou meios de comunicação social e representações por propaganda eleitoral antecipada negativa, ações cíveis e representação junto ao Ministério Público.

Por outro lado o comunicador respondeu a ação do prefeito. “O prefeito de Palmas, numa tentativa clara de intimidação, mais uma, já que mandou revirar o lixo da minha residência (numa clara invasão de privacidade), fato amplamente divulgado pela imprensa, agora tenta calar a voz do profissional”, afirmou em nota.

O comunicador foi ainda mais longe com as críticas. “Essa atitude infantil, de “menino do buchão”, de pessoa mimada que não tolera críticas a sua gestão, demonstra o despreparo do gestor para enfrentar os problemas da nossa cidade”, disse.

Veja abaixo a íntegra da resposta  do comunicador ao Prefeito e PSB:

Em meus anos como jornalista e radialista nunca fui processado por calúnia ou difamação.

Meu nome foi colocado como pré-candidato à prefeitura de Palmas por lideranças históricas do Tocantins, com base no meu trabalho prestado à cidade de Palmas.

Nem filiado a partido eu sou, me desfiliei recentemente. Existe sim, um convite.

O prefeito de Palmas, numa tentativa clara de intimidação, mais uma, já que mandou revirar o lixo da minha residência (numa clara invasão de privacidade), fato amplamente divulgado pela imprensa, agora tenta calar a voz do profissional.

Essa atitude infantil, de “menino do buchão”, de pessoa mimada que não tolera críticas a sua gestão, demonstra o despreparo do gestor para enfrentar os problemas da nossa cidade.

Palmas hoje é uma cidade onde tudo é descartável e provisório. Sem obras importantes a gestão usa de  ilusão  e de maquiagem. O melhor negócio hoje em Palmas é o aluguel de tendas, palcos, banheiros químicos, etc…

Palmas virou um corredor de shopping que muda a decoração a todo o momento, ou um circo que tem sempre uma lona. 

Marcão