Meio Ambiente

Foto: Ney Carneiro

A mestranda da Universidade Federal de Juiz de Fora - MG, Samara Bezerra Almeida, apresentou nessa terça-feira, 16, aos técnicos da Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), o seu projeto de pesquisa, o que teve como finalidade verificar particularidades sobre o comportamento das ariranhas que vivem nos lagos do Parque Estadual do Cantão. 

A pesquisadora faz parte do grupo de investigadores que recebem apoio do órgão, para a realização dos trabalhos. O Naturatins oferece suporte no que diz respeito à locomoção e alojamento nas Unidades de Conservação localizadas nos Parques Estaduais do Cantão, Jalapão, Lajeado e Monumento Natural das Árvores Fossilizadas do Tocantins.

Os interessados em obter mais informações sobre a logística de apoio do Naturatins aos pesquisadores devem procurar pessoalmente a Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Naturatins, ou telefonar para o número 32182678.

Ariranha

A ariranha (Pteronura brasiliensis) é o maior carnívoro semi-aquático da  América  do Sul. Tem sua distribuição entre as bacias hidrográficas do  Orinoco,  Amazônica  e  do  Prata,  e  é  considerada  pela  IUCN  -  “The  World Conservation  Union”,  como espécie ameaçada de extinção. No século passado, houve um declínio em suas populações devido à pressão excessiva  de  caça  para  a  obtenção  de  sua  pele  e  por degradações  dos  seus habitats. Atualmente a ariranha tem enfrentado a perda do habitat por degradação e também poluição das águas.

Por: Redação

Tags: Naturatins, Parque Estadual do Cantão